Pecuária

Tecnologia de manejo intensivo chama atenção de produtores assistidos pelo Mais Leite

25/01/2016

Outro grupo de produtores atendidos pela assistência técnica do Senar/MS – Serviço Nacional desenvolve atividade de produção leiteira na região de Dourados e também visitou os estandes voltados ao setor, durante a 20ª edição do Showtec, realizado entre 20 e 22 de janeiro, no município de Maracaju.

O grupo atua na região sul de Mato Grosso do Sul, considerada uma das cinco principais bacias leiteiras do Estado, conforme informação divulgada pelo Sipoa – Serviço de Inspeção e Saúde Animal. Na oportunidade, os visitantes destacaram os avanços que conquistaram nos dois anos de orientação recebida na metodologia de ATeG – Assistência Técnica e Gerencial, por intermédio do programa Mais Leite.

Um deles é Manoel da Silva que se dedica há quatro anos à bovinocultura de leite. O produtor foi um dos primeiros a receber assistência do Mais Leite e revela orgulhoso os números diários de produção. “Quando eu comecei a ter orientação técnica produzia 80 litros por dia e com os esclarecimentos do técnico entendi que precisava mudar a forma de trabalhar se quisesse produzir mais com a quantidade de animais que tenho. Comecei com a implantação de piquetes no pasto e ordenhando duas vezes ao dia. Estou muito satisfeito já que minha produção chegou a 180 litros em menos de um ano”, comemora.

Silva visitou o estande que abriga o sistema de manejo intensivo, chamado Free Stall, com apresentação de todas as etapas produtivas para produção de leite. Empolgado com as explicações, o bovinocultor já faz planos para futuramente investir no sistema que se diferencia por oferecer técnicas que aumentam a qualidade e volume do produto. “Estou encantado com as possibilidades oferecidas pelo Free Stall. Apesar de ainda não ter condições de implantar o sistema completo, confirmei com o especialista que estou no caminho certo com o manejo”, argumenta.

O consultor técnico do Sistema Famasul, Rodney Guadagnin, ficou responsável por detalhar as etapas produtivas e destaca a finalidade da proposta apresentada pelo Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS. “Temos dois propósitos com esse espaço. O primeiro é mostrar aos agricultores que é possível produzir alimentos, integrando com o sistema disponibilizado pelo Free Stall. No segundo momento destacamos que as dificuldades são semelhantes, independente da metodologia utilizada no manejo”, aponta.

Para o produtor Moacir da Silva Mota, o Mais Leite possibilitou uma modificação tão positiva que vários vizinhos o procuram até hoje, interessados em participar do programa. “A data de 19 de outubro de 2013 foi um marco na minha vida, pois, foi a primeira vez que recebi a visita do técnico de campo do Mais Leite. Lembro até hoje quando o Giancarlo perguntou quanto era minha produção e eu respondi 19 litros. De lá para cá reformei meu pasto, mudei algumas ações e minha produção já passou de 70 litros ao dia”, anuncia.

Fonte: Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul