biblioteca

Tecnologia de aplicação é ferramenta para sustentabilidade no agronegócio

17/11/14 – 09:03
A tecnologia de aplicação é uma das ferramentas que o produtor pode utilizar para buscar maior sustentabilidade no agronegócio. Este é o apontamento do professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista) Ulisses Antuniassi, durante os encontros realizados pela Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, no É hora de Cuidar 2014. Em sua apresentação ele destaca o uso das tecnologias de aplicação para a redução do risco de deriva. “A deriva é uma parte da pulverização que não atinge o local desejado, principalmente pelo carregamento para outras áreas devido a ação do vento. Neste caso gera-se um potencial de danos, com riscos para o meio ambiente e também para a população que mora próximo às lavouras”.

Falar de sustentabilidade neste momento da safra é muito importante de acordo com o especialista, já que o atual cenário do agronegócio brasileiro tem se mostrado favorável às restrições ao uso de certos inseticidas e da tecnologia de aplicação aérea. “O produtor deve seguir um conjunto de boas práticas no manejo e aplicação dos produtos fitossanitários para poder agir com responsabilidade. Desta maneira é possível reduzir os riscos de impacto ao meio ambiente, bem como reduzir a chance de que estes produtos e ferramentas sejam questionados ou proibidos”.

A tendência apontada por Antuniassi de que a classe produtora brasileira tem se atentado cada vez mais com uma agricultura sustentável e competitiva se confirma com a evolução e investimento em tecnologias de aplicação. “As máquinas estão mais modernas e há mais opções no mercado. Além disso, há muito interesse pelos sistemas de grande desempenho e precisão na aplicação, como as aeronaves agrícolas e os pulverizadores autopropelidos”.

O evento – O É Hora de Cuidar 2014 começou no dia 10 de novembro e segue até cinco de dezembro.  Esta semana iniciam os encontros da segunda rodada. Uma equipe técnica formada por quatro pesquisadores da instituição e um da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita de Botucatu/SP, Unesp, estão passando por 25 cidades, para informar ao produtor rural sobre cuidados com a lavoura de soja plantada na safra 2014/2015.

 

Fonte: Agrolink com informações de assessoria