Suinos

Uso da Aveia na alimentação dos suínos

Uso de aveia na alimentação de suínos

A aveia pode ser usada na alimentação de suínos como fonte protéica e energética.
Sua composição nutricional e teor de fibra bruta variam em função do tipo de cultivare do peso específico do grão.
Em relação ao milho, os teores de energia metabolizável são inferiores. A proteína da aveia é considerada de boa qualidade, com teor de lisina cerca de 50% superior ao milho. Apresenta também maiores teores de extrato etéreo, cálcio e fósforo. O teor de fibra bruta varia de 10 a 15%, reduzindo a digestibilidade da energia. A casca e a arista do grão, trazem problemas de palatabilidade, podendo reduzir o consumo de ração e causar irritação nas mucosas dos animais. Há estudos visando desenvolver cultivares de aveia desaristada e com menos casca, mas as qualidades agronômicas
obtidas ainda não permitem a sua exploração econômica. Também há a possibilidade de se descascar a aveia por métodos mecânicos, mas o custo deste processo não viabiliza o seu uso para a alimentação de suínos.

A inclusão de aveia em dietas de suínos é limitada pelo nível de energia metabolizável exigido. Normalmente há a necessidade de suplementação da energia com óleo, quando se usa níveis elevados de aveia.
A aveia é especialmente indicada para dietas de gestação e para suínos com alto potencial de rendimento de carne, na fase de terminação, onde os níveis de energia são controlados por restrição alimentar. A inclusão de aveia permite um maior consumo de alimento, diminuindo a necessidade da restrição, que é fator de desconforto e estresse para os animais.

Fonte: http://www.suinoculturaindustrial.com.br/PortalGessulli/AppFile/Material/Tecnico/alimentosuino.pdf