Laranja

Suco de laranja é o terceiro produto mais exportado do agronegócio paulista

25/10/2016

O suco de laranja é o terceiro produto na pauta de exportação do agronegócio paulista, no período de janeiro a setembro deste ano, segundo relatório da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Os sucos geraram US$ 1,39 bilhão – dos quais 97,9% são referentes ao suco de laranja –, ficando atrás apenas dos produtos do complexo sucroalcooleiro (US$ 5,82 bilhões) e das carnes (US$ 1,50 bilhão, em que a carne bovina respondeu por 79,5%), e ficando à frente dos produtos do complexo soja (US$ 1,33 bilhão) e produtos florestais (US$ 1,15 bilhão). Esses cinco agregados representaram 81,4% das vendas externas do agronegócio paulista.

As exportações de suco tiveram crescimento de 4,1%, na comparação do período de janeiro a setembro de 2016 com o de 2015. O produto representa 10% da exportação do agronegócio paulista.

Segundo com o pesquisador do Instituto de Economia Agrícola (IEA) José Roberto Vicente, as exportações no agronegócio atingiram US$ 13,75 bilhões, um crescimento de 17,5%, enquanto as importações tiveram queda de 14,8%, somando US$ 3,34 bilhões, o que resultou em um superávit de US$ 10,41 bilhões. “Em comparação aos nove primeiros meses de 2015, o desempenho representou um aumento de 33,8% no saldo comercial do agronegócio”, afirmou.

Nos demais setores, as importações somaram US$ 35,32 bilhões e as exportações US$ 20,72 bilhões, gerando um déficit comercial de US$ 14,60 bilhões.

No total, Estado de São Paulo exportou, nos nove primeiros meses de 2016, US$ 34,47 bilhões, 2,3% mais do que no mesmo período em 2015, e importou US$ 38,66 bilhões, 21,9% a menos do que nos nove primeiros meses do ano anterior. “O comércio exterior paulista seria muito mais deficitário não fosse o desempenho do agronegócio”, afirma Vicente.

Brasil

O agronegócio também foi responsável por minimizar o déficit da balança comercial brasileira também. As exportações do agronegócio brasileiro aumentaram 0,6% em relação a igual período do ano anterior, atingindo US$ 67,36 bilhões (48,3% do total). O superavit do agronegócio no período foi de US$ 57,57 bilhões, 1,3% superior ao de janeiro-setembro do ano passado. Os demais setores geraram exportações de US$ 72,01 bilhões e importações de US$ 93,40 bilhões, produzindo um deficit de US$ 21,39 bilhões.

Os sucos representam o oitavo grupo do agronegócio brasileiro nas exportações até setembro, com US$ 1,6 bilhão, o que representa um aumento de 5,33%, em relação ao mesmo período do ano passado, mas ocupa uma fatia 2,37% das exportações do agronegócio brasileiro.

O suco foi o destaque na participação do agronegócio paulista no agronegócio nacional, sendo responsável por 87% da produção brasileira, seguido de produtos alimentícios diversos (75,8%); complexo sucroalcooleiro (71,3%); plantas vivas e produtos de floricultura (62,8%); demais produtos de origem vegetal (55,8%); produtos oleaginosos (46,8%); demais produtos de origem animal (44,1%); rações para animais (39,8%); animais vivos (34,1%); produtos apícolas (28,4%); lácteos (27,5%); e bebidas (25,6%).

Fonte: Fundecitrus