Sojicultores com maior produtividade são premiados

13/06/12 – 14:42
Produzir mais usando a mesma área. Este tem sido o principal desafio dos produtores brasileiros e, principalmente dos mato-grossenses. Com o objetivo de incentivá- los a investir para ter maior produtividade, o Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb) realizou o Desafio Nacional de Máxima Produtividade. O objetivo é estimular os produtores rurais a aplicarem melhores práticas agrícolas e ambientais para o plantio da leguminosa no país.

Com o intuito de oferecer ferramentas tecnológicas que ajudem os agricultores a melhorar a produtividade, o Desafio Nacional da Máxima Produtividade é realizado desde 2008, quanto teve apenas 140 participantes. Desde então o número de inscrito cresce consideravelmente a cada ano. “Com a ajuda de nossos parceiros, conseguimos transportar o conhecimento acadêmico do plantio para o campo”, ressalta o membro do Cesb, Leandro Zancanaro.

Segundo Leandro, o produtor precisa estar consciente de que o cultivo sustentável é uma boa maneira para aumentar a produtividade. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), o Brasil possui mais de 250 mil produtores de soja e a meta do Cesb é atingir, pelo menos, 3% desse total, ou seja, a ideia é fazer com que pelo menos estes 3% participem do Desafio.

Em 2012 foram 1.314 inscritos. Os vencedores serão anunciados nesta quarta-feira (13), em Cuiabá. O anúncio será feito durante o III Fórum Nacional de Máxima Produtividade da Soja que ocorre simultaneamente ao VI Congresso Brasileiro de Soja, entre os dias 11 e 14 de junho, no Centro de Eventos
Pantanal em Cuiabá (MT).

O diretor-executivo do Cesb, Alexandre Abuud explica que no Desafio são identificados produtores que têm resultados históricos de produtividade. “No evento do ano passado identificamos 8 agricultores que produziram de 90 a 101 sc/ha, quase que o dobro da média nacional que é 51 sc/ha”. Nesta edição do Desafio, o vencedor da região Centro-Oeste produziu 89 sacas de soja por hectare.

A competição é dividida em 2 categorias: área irrigada e não irrigada, sendo ES a dividida em 4 regiões: Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte/Nordeste. Cada categoria terá uma área vencedora com maior produtividade. Ao todo serão 10 premiados que ganharão uma viagem viagem técnica para os Estados Unidos, onde farão visitas a grandes produtores e a centros avançados de tecnologia. O objetivo é promover a troca de conhecimento, que
pode ser aplicado para melhorar ainda mais a sua produtividade.

Além do nome dos vencedores, durante o evento realizado em Cuiabá serão divulgadas as tecnologias usadas por estes produtores que conseguem produzir acima da média nacional. Leandro explica que para ter produtividade elevada, o produtor precisa ter chuva na medida certa, luz abundante, temperatura e genéticas adequadas.