Soja sobe puxada pelo dólar e pelos prêmios

13/07/2018

As cotações da soja tiveram nesta quinta-feira (12.07) um dia de altas no mercado físico brasileiro, puxados pela alta do Dólar (2,2%) e dos prêmios (2,97%). De acordo com os índices do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), apurados junto aos diversos participantes do mercado, o preço de exportação subiu 0,50% e o do mercado interno 0,79%.

Segundo o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, nem foi importante Chicago ter subido apenas 0,09% nesta quinta-feira: “A pesquisa do Cepea registrou hoje que os preços médios subiram nos portos para R$ 88,71/saca, elevando a alta mensal para 2,51% e no interior para R$ 81,94/saca, elevando a alta mensal para 1,90%”.

“Algumas das altas do dia ocorreram, principalmente em Luiz Eduardo Magalhães, para R$ 70,00, Mafra-SC para R$ 81,50, Campos Novos-SC, para R$ 77,00, Pato Branco para R$ 84,00, Castro-PR para R$ 84,00, Paranapanema-SP oara R$ 81,50, Iraí de Minas para R$ 78,00, Ibirubá-RS para R$ 76,50 e Campo Novo-RS para R$ 72,00”, conta Pacheco.

O especialista destaca no relatório do USDA o aumento de 2,1 milhões de toneladas nas exportações de soja brasileira, além da previsão de que a área plantada de soja no Brasil deverá se expandir e produzir mais 2,5 milhões de toneladas (para 120,5MT) com os altos preços atuais, resultantes do aumento do fornecimento para a China. “Com o menor esmagamento e redução na produção de óleo de soja, a China deverá aumentar as importações de outros óleos vegetais, como de palma e de colza, além do próprio óleo de soja”, conclui.

Fonte: Agrolink