Soja segue caindo nos portos brasileiros

20/06/2018

As cotações da soja tiveram nesta terça-feira (19.06) mais um dia de comportamentos mistos no mercado físico brasileiro, influenciadas pelas altas do Dólar (0,11%) e queda da Bolsa de Chicago (2,14%). De acordo com os índices do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), apurados junto aos diversos participantes do mercado, em média os preços desceram 0,95% nos portos e subiram 0,05% no interior do País.

Segundo o analista Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, para compensar os altos custos dos fretes as tradings estão oferecendo preços menores nas suas compras para a exportação. Como consequência, explica o especialista, os preços estão caindo, respaldados ainda pela queda de 2,14% na cotação da soja nos Estados Unidos, contra uma alta de apenas 0,11% no Dólar norte-americano.

“No mercado interno as indústrias estão tentando comprar de fornecedores próximos e com caminhão próprio para voltarem a se abastecer, já que nesta quarta-feira completa um mês que o país parou com a greve dos caminhoneiros, ainda não inteiramente resolvida. Os fretes vigentes são da fatídica tabela de 30 de maio, primeiro resultado da greve”, ressalta Pacheco.

CÂMBIO

Há expectativa no mercado de que o Banco Central volte a interferir no câmbio através de leilões de novos contratos de swaps cambiais tradicionais. Isso seria o equivalente à venda futura de dólares. Apenas no mês de Maio de 2018 a moeda norte-americana valorizou nada menos que 6,66%, enquanto em Junho de 2018 acumula alta de apenas 0,20% ante o Real.

Fonte: Agrolink