Soja

Soja: Mercado intensifica baixas em Chicago nesta 3ª e preços perdem os US$ 10

Publicado em 07/07/2015

Na sessão desta terça-feira (7), as cotações da soja vinham ampliando de forma significativa suas baixas e já perdiam o patamar dos US$ 10,00 por bushel entre as posições mais negociadas. Por volta das 11h50 (horário de Brasília), os principais vencimentos recuavam quase 30 pontos na Bolsa de Chicago, com os preços operando na faixa de US$ 9,80 a US$ 9,90. Ao mesmo tempo, o dólar registrava forte ganho frente ao real – de mais de 1% – e a moeda americana era negociada a R$ 3,193.

Segundo analistas internacionais, um dos fatores de pressão sobre as cotações dos grãos no mercado futuro americano foi o boletim semanal de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgado no final da tarde desta segunda-feira (6), o qual apresentou dados melhores do que o esperado.

“Os futuros dos grãos estão mais baixos nesta terça-feira depois do boletim do USDA mostrar que as preocupações com as inundações no Meio-Oeste americano não são tão severas como antes. Os traders estão atentos agora ao boletim mensal de oferta e demanda que o USDA traz nesta sexta-feira (10), com a atualização do relatório dos estoques do dia 30 e da área de plantio”, explica Bryce Knorr, analista de mercado do site internacional Farm Futures.

De acordo com o último reporte de acompanhamento de safras, o USDA apontou que o plantio da soja ainda não foi concluído – está em 96% da área, contra 100% do ano passado e da média dos últimos cinco anos – enquanto o índice das lavouras em boas/excelentes condições foi mantido em 63%. No entanto, em 2014, esse índice era de 74%.

Previsão do Tempo – De acordo com uma previsão divulgada nesta terça-feira, uma grande frente se move do Texas para Michigan por todo o Corn Belt e o mapa climático para os próximos sete dias ainda indica fortes chuvas do Missouri até o leste da região produtora americana. As informações do NOAA – departamento oficial de clima do governo americano – dão conta ainda de que nos períodos de 6 a 10 e 8 a 14 dias, o tempo segue úmido, com os campos encharcados nas regiões leste e norte, porém, já sinalizam condições de uma tendência de tempo mais seco nas Planícies do Sul.

Fonte: Notícias Agrícolas