Soja

Soja amplia ganhos em Chicago nesta 2ª feira com notícias da economia da China

Publicado em 20/04/2015

O mercado internacional da soja inicou a semana em alta nesta segunda-feira (20) e, assim, tem sua quinta sessão consecutiva de altas. Por volta das 11h (horário de Brasília), os principais vencimentos subiam entre 3 e 7 pontos e, com essas altas, as cotações da oleaginosa registravam seus mais longo rally em quatro meses, de acordo com analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters.

Se de um lado os investidores seguem nas expectativas sobre o início efetivo da safra 2015/16 dos Estados Unidos e do comportamento do clima no país, notícias vindas da China – onde a demanda pela oleaginosa está muito forte – também chamam a atenção dos traders.

No último domingo, o banco central da China anunciou a medida de reduzir o volume de reservas que os bancos precisam reter como reservas, aumentando seu poder de empréstimo e trazendo, dessa forma, medidas que possam trazer mais liquidez ao mercado e impulsionar o crescimento do país, que deve ser menor do que as estimativas, apesar de alcançar surpreendentes 7% neste ano de 2015.

“A soja vem trabalhando em alta em resposta à redução do compulsório na China. Com os chineses importando cerca de 60% da soja negociada em todo o mundo, a notícia do aumento da liquidez tem um impacto positivo bastante importante sobre os preços em Chicago”, diz o analista de mercado do site internacional AgWeb, Kevin McNew.

Paralelamente, há ainda as margens de esmagamento bastante positivas no país, segundo explicam analistas, e os embarques da soja em grão para a nação asiática seguem em ritmo acelerado, e as projeções para as compras em junho e julho são de 8 milhões de toneladas por mês.

A resistência para os preços, portanto, acaba sendo, agora de US$ 9,80 por bushel, como explica o analista de mercado e economista da Granoeste Corretora de Cereais, Camilo Motter. “Ao chegar nos US$ 9,50, o mercado ficou muito favorável para os fundos entrarem comprando, e se o mercado romper os US$ 9,80, se abre a possibilidade de mais compras e o mercado ganhar um melhor ímpeto de altas”, diz. “O petróleo está em alta novamente e isso também ajuda”, completa.

Clima nos Estados Unidos – As condições climáticas no Meio-Oeste americano ainda se mostram favoráveis para o início do plantio da safra 2015/16. “Há um bom começo de estação. Há boa umidade e, na sequência, alguns dias de sol para s trabalhos de campo. Porém, as temperaturas ainda andam bastante baixas. Mas, isto tende a melhorar no decorrer”, explica Camilo Motter.

Fonte: Notícias Agrícolas