Notícias

Sistema OCB lança Agenda Institucional do Cooperativismo 2015 amanhã

Com perfil amplificado, documento é subsídio à intensificação da atuação sistêmica nos Três Poderes da República

Brasília (23/3) – Com o início de uma nova legislatura e a renovação do quadro governamental, o Brasil vive um contexto político-econômico ainda de incertezas. É neste cenário que o Sistema OCB lançará, amanhã à noite, a Agenda Institucional do Cooperativismo 2015, cujo conteúdo é composto pelas principais demandas relacionadas aos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

O objetivo da representação brasileira das cooperativas é trabalhar em todas as frentes para defender as bandeiras do setor cooperativista, que hoje reúne 11,5 milhões de associados e exerce um papel importante na economia do país e nos processos de inclusão social.

Durante a solenidade, a publicação será apresentada aos novos parlamentares, representantes do governo e do Poder Judiciário, além de integrantes de instituições parceiras, pelo presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

FRENCOOP – O evento, agendado para as 19h, também marcará a posse da nova diretoria da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), que atua em conjunto com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) pelo atendimento às bandeiras do setor.

AGROPECUÁRIA – Ao longo da cerimônia, o presidente do Sistema OCB fará, ainda, a entrega das propostas do cooperativismo para os planos Agrícola e Pecuário 2015/2016 e da Agricultura Familiar 2015/2016 a representantes dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Desenvolvimento Agrário (MDA). Os documentos apresentam os pontos considerados fundamentais pelo segmento para rodar a nova safra.

As 1.592 cooperativas agropecuárias do país são uma oportunidade aos produtores rurais de inserção no mercado, economias de escala e ganhos de eficiência. Responsáveis por significativa participação na produção brasileira, elas mostram cada vez mais a importância e força que têm na economia, com mais de 164 mil empregos diretos gerados e com movimentação financeira acima de R$ 100 bilhões em 2013, ou seja, aproximadamente 12% do PIB do agronegócio.

O setor também tem uma participação expressiva na capacidade estática de armazenagem do país. Dos 143 milhões de toneladas, 21% pertencem a cooperativas agropecuárias, ou seja, 30 milhões de toneladas. Sobre o perfil dos produtores cooperados, há uma prevalência de agricultores familiares, com propriedades de até 50 hectares.

COOPERATIVISMO – Além do agropecuário, as 6,8 mil cooperativas brasileiras atuam em outros 12 ramos de atividade, com a participação de 11,5 milhões de associados e a geração de 340 mil empregos diretos. O setor também tem demonstrado significativa importância para a inclusão social no Brasil.

Se comparado ao total de habitantes no país, o número de associados a cooperativas representa 5,7% da população brasileira. Se somadas as famílias dos cooperados, estima-se que hoje o movimento agregue mais de 46 milhões de pessoas, ou 22,8% do total de brasileiros.

E, quando avaliada a relação comercial com outros países, o cooperativismo também se destaca. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgados no início de 2015, no último ano, o segmento contabilizou US$ 5,2 bilhões em exportações.

Para obter mais informações, entre em contato com a Gerência de Comunicação do Sistema OCB. Os contatos são:

Daniela Lemke – (61) 3217-1526 / 8626-1525
Aurélio Prado – (61) 3217-1525 / 8221-0321
Gabriela Prado – (61) 3217-2138 / 8158-7771
E-mail: imprensa@ocb.coop.br

Fonte: OCB