Sistema de Produção de Citrus para o Nordeste

Cultivares Copa

Recomenda-se o plantio de cultivares de diferentes épocas de maturação (precoces, de meia-estação e tardias), com a finalidade de ampliar a faixa de colheita do pomar. Sugere-se a distribuição apresentada na Tabela 1.

TABELA 1. Esquema para plantio de cultivares de diferentes épocas de maturação e respectiva percentagem.
Variedades Maturação % de Plantio
Laranjas
Lima, Hamlin, Kona, Salustiana, Pearson Brown, Pineapple Precoce 10
Bahia, Baianinha, Rubi, Torregon, Midsweet, Pearson Brown, Biondo, Gadner, Jafa Meia Estação 20
Pera Meia–estação a tardia 40
Valência e/ou Natal Tardia 20
Tangerinas e híbridos
Mexerica, Ponkan, Murcott, Lee, Rubinson, Page e Minneola Meia-estação 08
Limas ácidas e doce
Tahiti Ano todo 02
Lima da Pérsia Precoce

O pomar bem diversificado permite diversas colheitas ao longo do ano, evitando a concentração da safra em período determinado, que resulta em preços baixos.

Porta-Enxertos

A escolha do porta-enxerto é tão importante quanto a escolha da variedade copa, existindo, contudo, em todas as regiões citrícolas do mundo tendência de emprego de um único. No Brasil essa regra é confirmada de maneira contundente: – apesar de existir um número expressivo de resultados experimentais que possibilitam a diversificação das combinações copa/porta-enxerto, o citricultor insiste no uso excessivo do limoeiro ‘Cravo’, usado em todo o País, nos diferentes tipos de clima e de solo, em combinação com todas as variedades comerciais. Embora essa preferência seja natural, já que o ‘Cravo’ possui características que satisfazem aos viveiristas e citricultores, existe sempre o risco de surgimento de doenças ou de distúrbios de outra natureza, originando desastres, como a destruição dos pomares brasileiros causada pelo vírus da “tristeza”, no final dos anos 30.

A fim de contornar os riscos quando são adotados porta-enxertos pouco conhecidos ou de indicação recente de trabalhos experimentais, é aconselhável diversificar as combinações utilizando-se porta-enxertos tradicionais, acompanhados, em menor escala, desses menos conhecidos.

Características de alguns porta-enxertos

Limoeiro ‘Cravo’

Boa tolerância à seca; suscetibilidade à gomose de Phytophthora e ao declínio; boa produtividade; produção e maturação precoces de frutos de qualidade regular.

Lim. ‘Volkameriano’

Boa tolerância à seca; menor suscetibilidade à gomose que a do ‘Cravo’; suscetibilidade ao declínio; produção e maturação precoces; boa produtividade; frutos de qualidade regular; incompatibilidade com a copa de laranja ‘Pera’.

Limoeiro ‘Rugoso’

Boa tolerância à seca e moderada à salinidade; ótima adaptação a solos arenosos profundos; suscetibilidade à gomose e ao declínio; boa produtividade; produção e maturação precoces de frutos de qualidade inferior; as cultivares Nacional e Flórida são incompatíveis com a copa de laranja ‘Pera’.

Tangerinas ‘Cleópatra’ e ‘Sunki’

Tolerância moderada à seca e à gomose; maior tolerância ao declínio que ‘Cravo’, ‘Volkameriano’ e rugoso; boa produtividade; produção e maturação tardias; frutos de boa qualidade. A tang. ‘Cleópatra’ tem a maior tolerância à salinidade dentre os porta-enxertos comerciais.

Citranges ‘Troyer’ e ‘Carrizo’

Pequena tolerância à seca e ao declínio; boa tolerância à gomose; início de produção tardia; maturação tardia de frutos de boa qualidade; incompatibilidade com as cultivares Pêra e Murcott.

Citrumelo ‘Swingle’

Tolerância moderada à seca, à salinidade e ao declínio; resistência à gomose; boa produtividade; início de produção tardia; frutos de boa qualidade; incompatibilidade com a copa de laranja ‘Pêra’.

A seguir são apresentadas algumas combinações que podem ser usadas nas áreas de Tabuleiros Costeiros das regiões citrícolas de Bahia e de Sergipe, ao lado daquelas tadicionais, com o limoeiro ‘Cravo’ (Tabela 2).

TABELA 2. Combinações copa/porta-enxertos que podem ser usados nas áreas citrícolas dos Tabuleiros Costeiros da Bahia e Sergipe.
Cultivares copa Cultivares porta-enxerto
Laranjeira Baianinha Limoeiros Rugoso da Flórida,
Rugoso da Flórida FM
Cravo

Laranjeira Bahia Limoeiros Cravo, Rugoso Nacional, Estes, Mazoe e Flórida Citrange Carrizo e tangelo Orlando
Laranja Pera Tangerineira Cleópatra
Limoeiro Cravo, Tangerinas Sunki,
Swatow e Oneco
Laranja Natal Limoeiros Rugoso da Flórida FM, Rugoso da Flórida e Cravo
Laranja Lima Limoeiro Cravo
Lima da Pérsia Limoeiro Cravo
Lima ácida Tahiti Limoeiros Cravo e Volkameriano, citrumelo Swingle e tangerineira Cleópatra
Fonte: http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Citros/CitrosNordeste/variedades.htm

Autor: Claudio Luiz Leone Azevêdo