” Silo Cincho ” Conservação de Alimento para Pequena Propriedade

O silo cincho é um tipo de silo de superfície com menor capacidade de armazenamento, geralmente inferior a 10 toneladas de silagem. Dentre as principais vantagens do silo cincho podemos destacar: o baixo custo de produção, a menor necessidade de máquinas e mão de obra durante a confecção e uma maior rapidez durante o enchimento e a vedação, sendo assim, indicado para criadores com pequenos rebanhos, que possam, por exemplo, armazenar alguns cortes de suas capineiras não utilizadas no período chuvoso, ou pequenas lavouras de milho ou sorgo.
Atenção: Devemos lembrar que todos os pré-requisitos necessários para obtenção de uma silagem de boa qualidade, também devem ser considerados durante a confecção do silo cincho, como: ponto de colheita, teor de umidade na forrageira, tamanho de partícula, compactação, vedação e manejo adequado durante o uso da silagem.
Durante o enchimento do silo cincho, será utilizado um aro metálico que servirá de fôrma para a compactação, dando o formato característico deste silo. As dimensões deste aro são geralmente de  2,0 a 3,0m  de diâmetro e 0,50 a 0,60m de altura.
O aro é formado por várias plácas que são unidas entre si por pinos de metal, podendo o aro ser montado e desmontado facilmente.
Uma vez escolhido o local onde o silo será confeccionado, a superfície do solo deverá estar plana e limpa, sendo posteriormente revestida com palha seca que evitará o contato direto da silagem com o solo além de facilitar a drenagem do efluente (não utilizar lona sobre o solo, pois essa impedirá a drenagem do efluente). Posteriormente, o aro deverá ser montado sobre a palha e nivelado.
Durante o enchimento do silo, a forrageira poderá ser picada e distribuída diretamente dentro do aro. Camadas de 20 a 25 cm de espessura deverão ser preferidas para facilitar a compactação.
O processo de compactação será realizado com os pés, durante ocaminhar em círculos de 3 a 4 pessoas (número suficiente para que haja espaço ao se movimentar) sobre a forragem picada. Aconselha-se que a compactação tenha início no centro, estendendo-se posteriormente para as laterais, que por sua vez, também devem ser bem compactadas. Este procedimento será fundamental, pois a força exercida sobre a forragem picada será transferida para a lateral do aro, fazendo com que o aro suba sozinho. Este processo é semelhante à produção de queijo artesanal, que conforme a massa é pressiona a fôrma tende a subir devido a força aplica.
Recomenda-se uma altura máxima de 2,0m para o silo cincho, podendo ser confeccionados silos menores com pelo menos 1,0m de altura.
Quando atingir a altura desejada, recomenda-se que a forragem compactada sobre o topo, tenha uma forma arredonda ou em meia-lua (figura ao lado), o que irá proporcionar um maior contato da lona com o volumoso durante a vedação, evitando também o acumulo de água sobre o silo.
Atingida a altura desejada, basta desmontar o aro e fazer uma vala contornando a base do silo, para que as extremidades da lona sejam enterradas durante a vedação. Lonas de boa qualidade devem ser utilizadas. Um tamanho de 8x8m será o suficiente para cobrir um silo de 2,0m de altura por 2,0m de diâmetro.
Durante a vedação, deve-se fixar primeiramente a lona na parte superior, utilizando-se cordas ou cordões que sejam resistentes a ação do tempo e não danifiquem a lona (não contenham farpas ou partes pontiagudas), e em seguida, continuaramarando de cima para baixo(proporcionando uma maior retirada do ar) até a vedação final na base, fixando-se as extremidades da lona, dentro da vala, utilizando-se terra.
Após a vedação, o silo deve ser protegido de animais e deve ser vistoriado periodicamente, para reparar possíveis danos na lona.
Um período de no mínimo 30 dias deve ser respeitado, após a vedação, antes da abertura do silo. Durante a retirada da silagem, devem ser eliminadas eventuais partes estragadas, principalmente aquelas com presença de fungos. Recomenda-se a retirada de uma fatia de no mínimo 15 cm de espessura, mantendo-se o silo fechando após o uso.
Fonte: IEPEC     Autor: Leandro Araújo
http://www.ruralpecuaria.com.br/search/label/Silagem