Pecuária

Silagem bem preparada: Alimento garantido

INTRODUÇÃO
Dentre os diversos sistemas de alimentação do rebanho, o mais econômico é a utilização de forrageiras através do pastejo. Entretanto, devido às condições climáticas, a disponibilidade de plantas forrageiras durante todo o ano é irregular, provocando períodos alternados de excesso e escassez de forragem na pastagem.

Para que isso não reflita na produção do rebanho, é necessário que o excesso de forragem produzido no período chuvoso seja conservado para ser utilizado no período seco, quando é baixa a oferta de pastagens, garantindo aos animais alimentação volumosa necessária ao seu desenvolvimento ao longo de todo o ano.

ENSILAGEM
É o método de conservação de plantas forrageiras verdes ou parcialmente desidratadas. Elas são cortadas em pequenos pedaços e armazenadas em silos.

SILOS
São compartimentos fechados, onde a forrageira picada é armazenada e compactada. Após três semanas de fermentação na ausência do ar, tem-se o produto denominado silagem.

SILAGEM
É o alimento resultante de um processo controlado de fermentação. Tem cheiro agradável e deve ter suas propriedades nutritivas semelhantes à forrageira que lhe deu origem, de modo a garantir bom consumo e conseqüentemente bons índices de produtividade.

O QUE ENSILAR
Qualquer forrageira aceitável pelos bovinos, na forma verde, normalmente se presta para silagem, desde que seja colhida no momento oportuno. O milho é o mais indicado, devido ao seu alto valor nutritivo, e em seguida o sorgo, que possui cerca de 94% do valor da silagem de milho.

ÉPOCA DE COLHEITA
A melhor época para ensilar o milho ou sorgo é quando a planta atinge 30 a 35% de matéria seca. Isso ocorre quando o grão atinge o ponto denominado farináceo (após estado leitoso). Para identificar o ponto farináceo, cortar o grão, esfregá-lo entre os dedos e observar se ele esfarela.

TIPOS DE SILO
Depende da umidade da forragem, da quantidade de silagem retirada por dia, da mão-de-obra disponível, do custo inicial do investimento e custo anual da operação. Os tipos de silos são:

A) SILOS HORIZONTAIS
· trincheira
· superfície sem proteção lateral
· superfície com proteção lateral

B) SILOS VERTICAIS
· meia-encosta
· aéreo

PONTOS IMPORTANTES NO PREPARO DA SILAGEM
Para obtenção de uma boa silagem, alguns pontos devem ser observados:

· cortar o material a ser ensilado em pequenos pedaços, de tamanho aproximado de 1 a 2 cm de comprimento, no caso específico para milho e sorgo;
· encher o silo rapidamente, terminando no máximo em 5 a 6 dias;
· expulsar o ar do silo, através de uma boa compactação;
· cobrir o silo com lona e sobre ela colocar uma camada de terra de aproximadamente 10 cm.

GASTO ANUAL DE SILAGEM
É calculado de acordo com o número de animais, o período de alimentação e a quantidade fornecida diariamente por animal.

Ex.: para alimentar 50 vacas em lactação, consumindo diariamente 25 kg/vaca, durante 180 dias, o cálculo é:
50 vacas X 25 kg silagem/dia X 180 dias = 225 toneladas

CÁLCULO DO TAMANHO DO SILO E DA ÁREA A SER PLANTADA
Para o cálculo do tamanho do silo e da área de plantio, deve-se considerar as perdas que ocorrem durante a colheita e armazenamento da forragem no silo. Essas perdas são influenciadas por uma série de fatores, e num sistema normal em que se utiliza silagem, deve-se considerar 15% de perda. Outro ponto importante para acrescentar no cálculo do silo é o peso de silagem que em 1 m3 é igual a 500 kg. Assim, o tamanho do silo deverá ser dimensionado para comportar um volume de 517 m3 de forragem (225 x 15% ÷ 500).

Para alimentar as 50 vacas durante 180 dias e estar consumindo 25 kg de silagem/dia, deve-se plantar 6,5 ha de milho, considerando uma produtividade de 40 t/ha e 8,5 ha de milho se a produtividade for de 30 t/ha.

URÉIA NA ENSILAGEM
Uma forma de melhorar o valor nutritivo da silagem de milho e sorgo é adicionando, no momento da ensilagem, 5 kg de uréia por tonelada. Além de reduzir os riscos com perdas provenientes de mofos e permitir consumo mais uniforme pelos animais, proporciona melhor equilíbrio de nutrientes protéicos e energéticos, e estimula o consumo de silagem.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
As boas silagens apresentam coloração clara, variando de verde-amarelo ao verde-oliva e de cheiro agradável. Uma cor mais escura, por exemplo, revela excesso de umidade ou compactação deficiente, provocando fermentações indesejáveis e aparecimento de mofo.

A retirada diária da silagem é feita cortando uma fatia mínima e uniforme de 15 cm de espessura, com ferramenta bem afiada.

É importante salientar que o máximo que devemos esperar de um silo é que ele preserve o valor nutritivo da forrageira que deu origem à silagem e que as técnicas de ensilagem são mais importantes do que o tipo de silo e possíveis aditivos a serem utilizados.

Duarte Vilela
Fonte: Embrapa Gado de Leite

http://www.portalruralsoft.com/manejo/manejoExibe.asp?id=30