Cadeia Produtiva

Seqüestro do Carbono: Protocolo de Kyoto

O financiamento de um programa de restauração da mata atlântica através do plantio da Seringueira tem a vantagem ainda de ser beneficiado pelo Protocolo de Kyoto, que prevê a contratação de “cotas do carbono” para o plantio de matas que restaurem o oxigênio do ar e absorvam o gás carbônico da atmosfera, prevendo o pagamento de dez dólares para cada tonelada de carbono absorvido. Neste momento mesmo a Ministra Marina Silva esta recebendo visita de empresários que se dispõem a investir em cotas de carbono no Brasil.

Em vinte anos, um hectare de seringueira absorve quinhentas toneladas de carbono da atmosfera. Isto significa dizer que um plantio de cem mil hectares de seringais na região da Mata representaria uma absorção de cinqüenta milhões de toneladas em vinte anos, recebendo em troca, das empresas compradoras de cotas de carbono, a dez dólares a tonelada, o equivalente a quinhentos milhões de dólares. Como, em nossa Proposta, calculamos o custo de implantação de cem mil hectares de Seringueira Consorciada com suas derivações de implantações industriais e comerciais em quinhentos milhões de dólares, este custo total de um programa de restauração da mata atlântica seria reembolsado em vinte anos, apenas por conceito das cotas de carbono.

Ecologia no Processo Industrial

A borracha é um produto natural que não recebe nem na fase inicial, nem no beneficiamento em si, a adição de qualquer componente químico passível de causar danos ao meio ambiente. Sendo o material biodegradável, são adicionados coagulantes ou anticoagulantes conforme sua destinação, além de conservantes que visam apenas manter as propriedades físico-químicas até a industrialização.

Estratégias para altas produções

Um eficiente método de controle do mal-das-folhas é o chamado cultivo em áreas de escape. Geralmente, uma área de escape é caracterizada por possuir condições ambientais adversas das que o fungo (patógeno)
necessita para manter o seu ciclo de vida. Contudo, ela tem que ser necessariamente apropriada ao cultivo da seringueira.

Para o caso do controle do M. ulei, o tempo mínimo que o folíolo deve permanecer molhado para causar infecção é de oito horas. Numa região em que esse período for inferior a esse tempo permitirá o convívio endêmico da planta com a doença, sem danos à cultura e sem prejudicar a produção do látex.

O consórcio com o cacaueiro, inclusive, tem demonstrado ser uma prática muito vantajosa, por aumentar significativamente a receita das empresas, com a exploração econômica de ambos os produtos.

Fonte:  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/historia-da-borracha/seringueira-5.php