Variedades

Sementes no foco da estratégia da Bayer CropScience

17/09/13
Empresa participa do XVII Congresso Brasileiro de Sementes e apresenta suas estratégias de sementes de soja e de proteção de sementes, com o conceito SeedGrowth™

A Bayer CropScience marca presença na 13ª edição do Congresso Brasileiro de Sementes e apresenta amplo portfólio de soluções integradas nas áreas de Seeds e CropProtection. Reunindo os dois principais segmentos da agricultura moderna, os grandes destaques da empresa no evento, que ocorre entre os dias 16 e 19 de setembro, serão a apresentação do conceito de proteção de sementes SeedGrowth™ e o negócio de Sementes de Soja, que vem ganhado cada vez mais importância para a empresa.

De acordo com Luís Henrique Feijó, gerente de Portfólio SeedGrowth™, há dois anos a Bayer percebeu a necessidade da agricultura brasileira em trabalhar com sementes de maior qualidade e produtividade, sem ficar refém de doenças e pragas. Por isso investiu todos os esforços para desenvolver um conceito diferente e único, representado sob a marca Bayer SeedGrowth™.

Trata-se de um sistema completo e totalmente integrado para o tratamento profissional de sementes, que inclui produtos (soluções inovadoras para proteção contra pragas e doenças, incremento de vigor e produtividade), tecnologia de recobrimentos e pigmentação de sementes, equipamentos próprios e de alta tecnologia para o tratamento de sementes e serviços, com atendimento personalizado, testes de qualidade, treinamento, assessoria e suporte técnico em seus Centros de Serviços. “Isso reforça o comprometimento da Bayer em oferecer as melhores soluções e que atendam as necessidades dos nossos clientes. Sementes bem protegidas pode fazer a diferença no final da safra, com resultados significativos de produtividade e de qualidade do que é produzido”, ressalta Feijó.

Entre os quatro pilares está o SeedGrowth™ Center, inicialmente conhecido com STAC – Centro de Treinamento em Tratamento de Sementes – responsável pela tranfêrencia de tecnologia. Desde 2011, aproximadamente 120 treinamentos foram realizados e mais de 2.500 profissionais já foram capacitados.

“Com o passar do tempo, notamos uma tendência do produtor rural em focar seus investimentos em tecnologias agrícolas. Quando o assunto é sementes, além das qualidades agronômicas, a proteção é item fundamental. O agricultor quer comprar a semente, abrir a sacaria e colocar na terra. Por isso é importante que as sementes cheguem às suas mãos protegidas das pragas e doenças iniciais, que são silenciosas por estar na terra, mas podem gerar um grande prejuízo. É isso que oferecemos e que mostraremos durante o Congresso Brasileiro de Sementes”, comenta Feijó.

Sementes de Soja

Além de aproveitar sua expertise em Proteção de Cultivos, a Bayer CropScience também levará informações sobre sua atuação no negócio de Sementes de Soja, no qual a empresa está investindo forte com aquisições de empresas de sementes de soja, anunciadas no início de 2013, e aprimoramento das pesquisas para o desenvolvimento de variedades de soja adaptadas às demandas e às necessidades dos sojicultores brasileiros.

Outro destaque da participação da unidade de Sementes de Soja da Bayer no Congresso será com o curso “Formação de Responsáveis Técnicos por Campos de Produção de Sementes de Soja”, ministrado pela coordenadora de controle de qualidade Soja da Bayer, Tana Moreano, e voltado para engenheiros agrônomos e estudantes de Agronomia.

No curso, Tana vai trabalhar pontos importantes no dia a dia para a produção de qualidade de sementes de soja. Para Tana, os profissionais que atuam com a produção de sementes são fundamentais. “São eles que conduzem o processo e são responsáveis pela manutenção da qualidade física, varietal, genética e fisiológica da semente, desde o plantio até o momento em que ela é embalada. Por isso, sua capacitação é fundamental e este é um importante espaço oferecido pelo Congresso. Vamos levar um pouco do nosso conhecimento para que estes profissionais possam ajudar o produtor a ter sementes da mais alta qualidade, resultando em elevada produtividade e qualidade de produção”.

Fonte: Agrolink