Safra colombiana de café será de 14,2 milhões de sacas

22/05/2018

Um relatório divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indica que a safra colombiana de café 2017/18 deve diminuir, chegando a 14,2 milhões de sacas de 60 kg, contrariando a estimativa anterior de 14,7 milhões de sacas. A queda se deve ao excesso de chuvas e nebulosidade nas principais regiões produtoras do país.

Mesmo com a safra de café na Colômbia sendo revisada para baixo, ela ainda sem mantém estável em comparação com os últimos anos. De acordo com a Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia (Fedecafe), a produção de café no país atinge níveis recordes desde o início da década de 1990, devido ao plantio de variedades resistentes à ferrugem e boas condições climáticas, com um aumento médio de 18,2 sacas por hectare, indice 32% superior ao registrado na última década, quando esse número era de 13,8 sacas.

O USDA aponta também que  1,6 milhões de sacas de café sejam destinadas para o consumo doméstico, o que significa um aumento de 33% se comparado a temporada 2012/13, quando o consumo interno era de 1,2 milhões de sacas. A  alta na demanda de cafeterias e no consumo de jovens profissionais e visitantes estrangeiros também fará esse número crescer ainda mais na temporada 2018/19, que deve consumir 1,65 milhões de sacas de café.

Os dados também indicam que a produção de café deve se recuperar na temporada 2018/19, se as condições meteorológicas se mantiverem favoráveis e as plantas continuarem a atingir seu pico produtivo. Nesse cenário, a expectativa é de que as colheitas cheguem a 14,5 milhões de sacas, com as exportações do produto somando 13,5 milhões de sacas, número superior ao esperado para a safra 2017/18, que deve ser de 13,3 milhões de sacas, com 44% das vendas internacionais sendo destinas para os Estados Unidos.

Fonte: Agrolink