Soja

Safra 2015/16: Em Goiás, projeção de 10 a 12% de alta nos custos de produção para a soja, peso maior vem de fertilizantes e sementes

Publicado em 06/05/2015

Safra 2015/16: Custo de produção em Goiás da nova safra de soja em Goiás pode ficar de 10 a 12% mais alto e chegar a 52,5 sacas por hectare. Elevação maior deve vir das sementes e dos fertilizantes. Orientação é para um planejamento criterioso para a próxima temporada, principalmente com as compras dos insumos básicos. Taxas de juros mais altas também preocupam.

Os custos de produção para a safra 2015/16 de soja em Goiás deve sofrer um aumento de 10% a 12%, chegando a R$ 52,5 sacas por hectare, de acordo com levantamento Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).

Considerando uma produtividade média de 56 sacas por hectare, a margem de rentabilidade do produtor ficariam em apenas 4 sacas por hectare, afirmou Pedro Arantes, economista da FAEG. “Estamos trabalhando com um preço de R$ 55,00/saca, que dependendo das condições, pode ser que ele não trabalhe com isso durante a safra, então será um ano que o produtor vai trabalhar na divisória do prejuízo para algum pequeno resultado”, afirma.

Segundo ele, os fertilizantes representam a maior parcela deste custo – cerca de 18% do total por serem produtos atrelados ao dólar -, em seguida temos a semente com 11%. Com isso, Arantes aconselha que os produtores devem aguardar novos direcionamentos de preço para concluir a compra dos insumos.

“Recomendamos ao produtor que talvez seja até melhor o produtor esperar um pouco para fazer as comprar, porque acreditamos que vai ter certa retração na demanda que pode impactar um pouco, e os preços terem uma certa acomodação”, declara Arantes.

Nesses níveis de preço a R$ 57,50 a saca de 60 kg, a probabilidade é de que os produtores de Goiás reduzam a tecnologia, bem como a área para a safra 2015/16. Para Pedro, a maior preocupação dos produtores no momento é avaliar se mesmo com os custos elevados, o dólar irá favorecer no momento da venda.

Outro fator que deixam os produtores apreensivos é quanto à divulgação do novo plano safra, que já tem perspectiva de aumento na taxa de juros e redução do crédito, podendo assim dificultar ainda mais o cultivo da soja na próxima safra.

Por: Carla Mendes e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas