Gerenciamento de Produção

Rural Show 2016: Alternativa de renda, apicultura é apresentada no Espaço Temático pela Emater/RS-Ascar

07/07/2016

Com demanda superior à disponibilidade de produto no mercado brasileiro, a produção de mel apresenta-se como uma excelente oportunidade de diversificação das atividades nas propriedades rurais e para o aumento de renda dos agricultores familiares. Com a intenção de despertar o interesse dos produtores e orientar quanto ao manejo adequado, a Emater/RS-Ascar reserva uma parcela de seu Espaço Temático na 8ª edição do Rural Show, para tratar do assunto. O evento, voltado à agricultura familiar e ao cooperativismo, iniciou hoje (07/07) e segue até o próximo domingo (10/07), no Centro de Eventos de Nova Petrópolis, na Serra Gaúcha.

No local, o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Neimar Fonseca e Silva, fala aos visitantes sobre a importância de adotar a padronização das colmeias utilizadas pelos apicultores, tanto as do tipo Shenk quanto Langstroth. “Se as caixas de uma propriedade não forem padronizadas, tendo seus componentes o mesmo tamanho, o manejo será dificultado e poderá impactar negativamente na produtividade. Quando é preciso fazer a troca de um caixilho de uma colmeia para outra, por exemplo, se as medidas de ambas não forem compatíveis, a ação, que tinha o objetivo de favorecer o trabalho das abelhas, não poderá ser concretizada e essa tentativa somente causará estresse nos insetos”, comenta Silva.

De acordo com ele, cada caixa de abelhas produz uma média de 20kg de mel por ano. “É claro que essa produtividade pode variar bastante, em um ano excepcional, com as estações bem definidas e boa disponibilidade de forragem apícola, que é a floração, essa mesma colmeia é capaz de produzir até o dobro disto. Embora seja determinante para uma boa produção, o clima não é a única variável, o manejo correto possui igual importância e por isso os produtores precisam ficar atentos”, ressalta o extensionista, que lembra ainda da possibilidade de integrar a apicultura às demais atividades da propriedade sem trazer prejuízos às demais nem demandar mão de obra extra. “Com 10 a 12 caixas o produtor consegue tranquilamente desenvolver e se beneficiar da apicultura em concomitância com as demais atividades”, pontua.

Fonte: Emater – RS