biblioteca

RJ: programa apoia produtores orgânicos de Petrópolis na expansão e conquista de novos mercados

04/03/15
Para fomentar a cadeia produtiva de orgânicos no estado, técnicos do Programa Rio Rural, da secretaria estadual de Agricultura, e o Grupo de Produtores Orgânicos do Brejal (GP), em Petrópolis, Região Serrana, estão construindo plano associativo, para atender demandas locais de comercialização e promover produtos e práticas sustentáveis.

As ações vêm sendo desenvolvidas pela Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia e Serviços Sustentáveis em Microbacias Hidrográficas, fórum de instituições de ensino, pesquisa e extensão do setor agropecuário, associações de agricultores e entidades ligadas ao terceiro setor. Algumas atividades do planejamento já estão em prática, como a produção de vídeo promocional e o uso do QR Code, ferramenta de comunicação semelhante a um código de barras, que permite acesso a informações sobre o grupo e seus produtos.

Paulo Roberto de Andrade, produtor rural e um dos coordenadores do GP, acredita que essas ferramentas serão úteis para o crescimento das entregas no futuro e o acesso aos mercados institucionais, como o da merenda escolar.

– Através dessa novidade, o cliente poderá saber como é o processo de produção dos alimentos, da roça, passando pela feira até chegar na mesa do consumidor – explicou.

O professor e pesquisador da Faculdade de Comunicação da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), Ricardo Benevides, lembra que muitos consumidores estabelecem uma relação específica com suas escolhas de produtos e serviços.

– A cada ano, mais gente reflete sobre o que consome. Embora a compra por impulso não tenha desaparecido, aumentou no Brasil, o número daqueles que tomam sua decisão de compra ponderando sobre a origem, a qualidade, a durabilidade e a perspectiva de satisfação – analisou.

Exemplo de empreendedorismo

Iniciado há seis anos, na microbacia Brejal, o trabalho coletivo organizado de cultivo de alimentos saudáveis é um exemplo de organização comunitária e empreendedorismo na agricultura fluminense. Formado por 30 famílias, o GP comercializa mais de 120 variedades de alimentos, entre verduras, legumes, frutas, temperos, ervas, frangos e ovos.

Atualmente, metade da produção do grupo é escoada para nove pontos de venda do Circuito Carioca de Feiras Orgânicas (nas zonas Sul, Norte e Oeste da capital), além de outras feiras agroecológicas e orgânicas de Niterói e Itaguaí, na Região Metropolitana. Outra parte é destinada a restaurantes e lojas especializadas. Com recursos próprios, o grupo construiu há dois anos um galpão para facilitar a logística de comercialização, onde funciona também a sede do GP. No local circulam aproximadamente 60 toneladas de alimentos por mês.

Vinculado à Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (Abio), o GP integra o Sistema Participativo de Garantia (SPG), uma das modalidades de certificação da conformidade orgânica, caracterizada pela relação de confiança entre produtores e consumidores.