Pecuária

Reunião da Câmara Setorial Regional do Leite apresenta cenário e perspectivas da atividade leiteira

27/09/2016

A reunião contou com a presença do secretário Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo Tarcísio Minetto

O Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen recebeu, na manhã da última sexta-feira (23/09), representantes das entidades ligadas ao setor leiteiro da região, que compõem a Câmara Setorial Regional do Leite, para mais um encontro de debate sobre o atual cenário e os desafios da atividade leiteira nessa região. A reunião contou com a presença do secretário Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Tarcísio Minetto.

A pauta foi divida em quatro momentos. O primeiro, para apresentação do Programa Estadual de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar, da SDR, que está sendo executado pela Emater/RS-Ascar em todo o Estado. Em um segundo momento, foi apresentada a atualização da pesquisa da cadeia do leite da região e a síntese das reuniões com as entidades e lideranças dos 42 municípios dos Coredes Médio Alto Uruguai e Rio da Várzea. Por fim, foram definidas estratégias de ação regional relacionadas à cadeia do leite.

Participaram da reunião, extensionistas da Emater/RS-Ascar, representantes de cooperativas envolvidas no setor leiteira da região, representantes de laticínios, da Universidade Regional Integrada (URI), Regional Sindical da Fetag, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do RS (Seapi) e SDR.

O Programa Estadual de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar foi apresentado pelo assistente técnico regional de sistemas de produção animal da Emater/RS-Ascar, Valdir Sangaletti, com participação do secretário Tarcísio Minetto. O Programa visa sensibilizar 40 mil famílias do meio rural e elaborar 20 mil planos de gestão de propriedades do Estado em quatro anos. Na região, serão 3,4 mil famílias sensibilizadas e 1,7 mil planos de gestão.

Dentro da atualização da pesquisa da cadeia produtiva do leite realizada nos 42 municípios de abrangência do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen foram apresentados os gargalos, os pontos positivos e os desafios da atividade leiteira nessa região.

Entre os gargalos, destacou-se o baixo envolvimento e integração de todos os elos da cadeia produtiva, os problemas de mão de obra, a concorrência com outras atividades, problemas sanitários do rebanho, de nutrição, genética, problemas estruturais da atividade, qualidade da energia elétrica, falta de gestão da atividade e exclusão do jovem e da mulher, alto custo de produção, baixa escala e baixa qualidade do produto, entre outras dificuldades.

Os pontos positivos destacaram a grande participação das lideranças e entidades nas reuniões locais, a presença de políticas públicas para o setor em alguns municípios, o entendimento de que o problema não está somente no produtor, mas também nos demais elos da cadeia produtiva e a concordância de que há na região rebanho, genética, clima, opção de sistemas, entre outros fatores que permitem a evolução da produção, só falta organização e planejamento.

Durante a reunião, foram elencados alguns dos desafios encontrados na cadeia produtiva do leite na região, entre eles, a preservação da atividade por sua importância social e econômica, a escala de produção adequada para a família e para o transportador, produção com custos adequados, aumento da eficiência na produção de alimentos para o rebanho, melhoria da qualidade do leite e do gerenciamento da atividade, produção sustentável, viabilização da sucessão familiar, garantir assistência técnica qualificada a todas as famílias que produzem leite, entre outros desafios.

Como encaminhamento da reunião, os participantes destacaram a reivindicação de espaço na Câmara Setorial Estadual do Leite para discussão da legislação e outros temas ligados à cadeia produtiva do leite, a motivação dos núcleos locais do leite, em cada município, para levar adiante a discussão sobre a cadeia produtiva e propor a criação de política pública local de apoio à produção leiteira e organização da assistência técnica.

Os participantes propuseram ainda, a realização de uma reunião com Ministério da Agricultura, com convite ao superintendente estadual e a fiscal regional de Passo Fundo, para discutir a legislação federal e a sua aplicabilidade e interferência na exclusão do pequeno produtor de leite. O grupo quer também cobrar a participação mais ativa nas discussões do setor, da Câmara Setorial Estadual, Sindilat e Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do RS (Apil).

A intenção é agendar uma reunião, em novembro, com os prefeitos eleitos da Associação dos Municípios da Zona da Produção (Amzop), para apresentar a situação da cadeia produtiva do leite na região, visando buscar apoio na definição e execução de ações regionais. Por fim, a Câmara Setorial Regional do Leite definiu que serão organizadas capacitações técnicas na área de nutrição animal para os técnicos da região que trabalham com leite.

Fonte: Emater – RS