Reprodutivo

Reprodução depende da alimentação

Outro ponto que o manejo nutricional interfere diretamente dentro da criação é no desenvolvimento reprodutivo do rebanho. Para isso o trato deve começa logo nos primeiros dias de vida dos animais. Na caprinocultura leiteira o apartamento da mãe é feito dias depois do nascimento. O filhote recebe o colostro já pasteurizado e logo em seguida começa a aleitamento artificial. Isso acontece pela quantidade de leite que uma cabra produz e o preço do produto no mercado. Segundo a zootecnista sai mais barato amamentar um filhote usando o leite de vaca que também tem valor nutricional e o leite da cabra segue para a venda. Cada filhote consome uma média diária de 2 litros de leite. Segundo a técnica da associação “já imaginou se o produtor oferecer o leite da mãe ao filhote. Não vai sobrar leite para vender”, brinca. Logo nas primeiras semanas esse aleitamento é feito quatro vezes por dia. Com o tempo o filho é estimulado a consumir volumoso e as mamadas vão diminuindo até a desmama que ocorre aos 60 dias. A condição corporal dos animais é tida como essencial para um desempenho reprodutivo satisfatório. Nas fêmeas elas precisam estar pesadas e apresentar cio precocemente para se tornarem matrizes. Já nos machos, a quantidade e a qualidade dos espermatozóides, para ele se tornar um reprodutor, dependem do estado nutricional que esse animal recebeu durante se desenvolvimento, explica a especialista.

Fonte: http://www.revistarural.com.br/Edicoes/2006/Artigos/rev96_cabras.htm