Notícias

Representantes da Castrolanda conhecem estrutura de representação cooperativista

Brasília (2/2) – Um grupo de 23 representantes do Comitê Agrícola da Castrolanda Cooperativa Agroindustrial visitou hoje a sede do Sistema OCB, onde tiveram acesso à forma de atuação das três entidades: Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e Confederação Nacional das Cooperativas (CNCoop).

O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, recebeu a equipe chamando a atenção para os resultados que o setor cooperativista deverá alcançar neste ano. “Estimamos que a movimentação financeira das cooperativas dos 13 ramos gire em torno dos R$ 300 bilhões, apesar das adversidades econômicas e climáticas”, informa o presidente.

Segundo ele, ao longo deste mês, o Sistema OCB deverá intensificar sua agenda de visita aos ministros, cujas atividades possuem interface com o setor. “Nós precisamos evidenciar a nossa importância econômica, disponibilizar nossa força de trabalho e abrir com eficácia os canais de comunicação com esses ministérios”, comenta Márcio Freitas.

O superintendente Renato Nobile prestigiou o evento e as gerentes gerais Tânia Zanella (OCB) e Karla Oliveira (Sescoop) fizeram a abertura das atividades, dando as boas-vindas aos cooperativistas. Para elas, é sempre uma honra quando o Sistema recebe integrantes de cooperativas, com a finalidade de conhecerem o trabalho. Segundo elas, todos os dias, os esforços da equipe técnica do Sistema OCB se concentram na melhoria da operacionalidade da base do movimento cooperativista do país.

A gerente de Relações Institucionais do Sistema, Fabíola Nader, fez uma apresentação institucional sobre as atividades parlamentares, de monitoramento, de desenvolvimento e de representação sindical aplicada ao setor. O grupo seguiu ainda para uma visita ao Congresso Nacional, onde foi recebido pelo presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), deputado federal Osmar Serraglio; à tarde, os cooperados estiveram na sede da Embrapa Cerrados.

Além do Distrito Federal, a viagem do grupo ainda prevê visitas a cooperativas, empresas de insumos e propriedades rurais de Goiás e da Bahia.

SAIBA MAIS – A Castrolanda, com matriz em Castro (PR), foi fundada em 1951. De origem holandesa possui unidades em Ponta Grossa, Piraí do Sul, Curiúva, Ventania, Itaberá (SP). Toda a estrutura funcional conta com 961 colaboradores e 900 cooperados que produzem em larga escala cereais: milho, trigo, cevada e aveia, as leguminosas – soja e feijão, além de forrageiras.

Atua na industrialização do leite, batata, carnes, rações e sementes. Os produtos têm marca própria e de terceiros, importantes parceiros que contribuem para o desenvolvimento da linha e consequente aumento da representatividade no mercado.

Com um faturamento anual de cerca de US$ 900 milhões, posiciona-se entre as maiores e melhores cooperativas do país. De acordo com o Anuário do Agronegócio 2013, publicado pela Globo Rural figura-se entre as 500 maiores do Agronegócio, entre as 50 maiores por categoria e entre as 10 melhores do setor.

RECONHECIMENTO – Em 2013 conquistou o Prêmio Excelência em Gestão, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), em parceria com a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). A gestão na Castrolanda é sustentada nas três vertentes: social, ambiental e econômica. O crescimento expressivo dos últimos segue os princípios e valores ensinados pelos fundadores e se traduzem até os dias de hoje: a união, a ética, o comprometimento, a valorização das pessoas, a criatividade e a liderança – fatores que levam a transparência para a manutenção dos negócios.

Fonte: OCB