Rendimento do milho agrada produtor gaúcho

04/02/2014

O processo de colheita do milho no Rio Grande do Sul tomou impulso neste último período, tendo em vista o tempo seco e sem chuvas, alcançando 23% da área total plantada neste ano. Nesse sentido, o processo de maturação também ocorre de forma mais acelerada, tendo 15% das áreas prontas para a ceifa.

Segundo o Informe Conjutural, elaborado pela Emater/RS-Ascar, os rendimentos obtidos até aqui, tanto em grão como em silagem, têm agradado em muito os produtores, que vêm colhendo quantidades bem acima do esperado. São lavouras que foram plantadas mais cedo e se encontravam fora das fases de floração e enchimento de grão quando da estiagem ocorrida em início de dezembro e, portanto, não sofreram prejuízos.

O que preocupa parte dos produtores no momento é a situação das áreas que ainda se encontram em desenvolvimento vegetativo e floração (fases de risco). Essas lavouras podem ter seu potencial de produção reduzido, caso persistam essas condições adversas. Por ora, as informações são de que não há, de forma significativa, reduções nas expectativas. A colaborar com esse cenário, a maioria dessas lavouras (em risco) se encontra na Serra (Regional Caxias) e Sul (Regional Pelotas), onde o clima tem se mostrado mais ameno é úmido do que nas demais regiões.

Fonte: Agrolink