Milho

Reduza desperdícios e crie novos produtos com material descartado

O programa de rádio da Rede de Conhecimento Faça Diferente, criada pelo Sebrae, apresentou-lhe hoje o caso do criador de suínos, João Paulo Muniz, morador de Caconde, São Paulo. O proprietário da Pork Terra conseguiu aumentar a produtividade do negócio depois de identificar, na produção, pontos de desperdício. O maior deles relacionava-se às fezes dos porcos, que eram lançadas na natureza. Além de poluir os rios e desrespeitar normas ambientais, o empresário descartava matéria prima em potencial.

Consciente do erro que estava sendo cometido pela empresa, João Paulo percebeu a oportunidade de inovar: comprou um mini-biodigestor para transformar os dejetos dos porcos em gás e fertilizantes. Os botijões de gás fabricados pela Pork Terra passaram a ser usados no abatedouro e na cozinha e os fertilizantes, no cultivo de milho. Numa tacada só, o material que antes era jogado fora fez o empresário economizar em energia e em insumos para a plantação.

Depois que passou a utilizar as fezes dos suínos como matéria prima, o empresário começou a procurar outros focos de desperdício. Não demorou muito para perceber que a gordura descartada no frigorífico também poderia ser transformada em energia. João Paulo, então, começou a produzir biodiesel, que se tornou o principal combustível utilizado nos veículos da fazenda. Nesse processo havia sobra de glicerina – substância que deu origem à fabricação do sabão, novo produto da Pork Terra.

Criação de um sistema integrado para garantir desperdício zero
A sacada do empresário foi criar subprodutos a partir do material que antes era jogado fora. Assim, ele não só evitou o desperdício, como reduziu os custos de energia da empresa. Hoje, praticamente todas as sobras do processo produtivo são reutilizadas. Essa mudança só foi possível porque o empresário, além de buscar fontes de conhecimento para criar novos produtos, investiu na aquisição do mini-biodigestor.

A compra de equipamentos pode ser um meio eficaz para viabilizar a criação de novos produtos, de padronizar o processo produtivo, de acelerar a fabricação e de reduzir desperdícios. Uma pesquisa divulgada pelo IBGE revelou que a aquisição de máquinas representou o maior porcentual de investimentos feitos por empresas inovadoras no ano de 2005. O estudo considerou desde pequenos negócios até empresas de grande porte.

Crédito para investir em equipamentos
Diante do resultado da pesquisa, pode se dizer que as responsáveis pelos altos investimentos em máquinas, no ano de 2005, foram as grandes empresas. Essa conclusão deve-se ao fato dos proprietários de micro e pequenos negócios enfrentarem mais dificuldade em conseguir crédito para adquirir tecnologia. Você pode recorrer às seguintes linhas de crédito.se quiser comprar máquinas para modernizar sua empresa.

O Banco do Desenvolvimento (BNDES) oferece alguns planos para aquisição de equipamentos. Com o cartão BNDES, você escolhe o valor do financiamento e faz as compras pela internet, diretamente com os fornecedores credenciados. A Agência Especial de Financiamento Industrial (Finame), cujos recursos também são provenientes do BNDES, também oferece crédito para empresários que almejam adquirir maquinário novo. Você ainda pode optar pelo plano Bradesco Empresa, que empresta dinheiro para a compra de matéria prima e equipamentos.

No entanto, nem sempre é preciso investir em máquinas caras para diminuir o desperdício. Isso vai depender do ramo do seu negócio e do seu potencial criativo. Busque informações sobre a substância que sobra no processo de produção e que é jogada fora. Outros empresários podem já ter encontrado soluções mais baratas para dar um novo destino ao material que não seja o lixo.

É possível que a substância descartada na sua empresa realmente não lhe sirva de nada. Mas, quem sabe outro empreendedor tenha interesse em aproveitá-la? Você pode transformar as sobras do processo produtivo em nova fonte de renda, ao decidir vender essa matéria-prima. O importante é que você não se acomode diante do desperdício. Procure sempre uma forma de reutilizar, reciclar ou comercializar esse material. Assim, você reduz as despesas e aumenta o potencial competitivo do seu negócio.

 

Fonte: http://www.facadiferente.sebrae.com.br/2009/05/21/reduza-desperdicios-e-crie-novos-produtos-a-partir-do-material-descartado/