Pecuária

Rally da Pecuária 2016 vai a campo em cenário de aumento nos custos de produção e margens em queda

07/04/2016

Situação deverá levar à concentração do setor e aumento de uso da tecnologia em busca de maiores produtividade e renda

Em um cenário de queda nas margens de lucro e aumento médio de 20% nos custos de produção, o Rally da Pecuária 2016 vai a campo a partir desta 2ª feira, 11/04, para mapear e ampliar as informações sobre a pecuária de corte no Brasil. “Neste ano temos duas situações distintas: no longo prazo, a redução da rentabilidade levará à adaptação do produtor que, em busca de aumento na renda, irá melhorar o pacote tecnológico. No curto prazo, provocará o efeito inverso, em que o produtor vai retrair o uso de tecnologia na busca intuitiva por economia”, explica Maurício Palma Nogueira, coordenador do Rally da Pecuária.

Como resultado, deverá ocorrer um movimento de concentração no setor, com a parcela mais produtiva dos pecuaristas ampliando ainda mais sua participação nas vendas totais de gado. Do total de produtores amostrados no Rally da Pecuária no ano passado, 12% registraram produtividade média acima de 18 arrobas por hectare/ano. O desempenho desse grupo ficou 2,62 vezes acima da média do público total do Rally e 7,6 vezes acima da produtividade média nacional. Esses pecuaristas representam 45% das vendas de carne do total de produtores amostrados.

“Esse grupo tende a ganhar mais fôlego, aumentando ainda mais o volume de animais ofertados e, em razão dessa oferta, tornará as condições piores para os produtores de menor tecnologia. No futuro próximo, quando os preços não forem favoráveis, a situação econômica dos menos tecnificados ficará muito mais difícil”, complementa Nogueira, coordenador de Pecuária da Agroconsult, realizadora do projeto.

Para gerar conhecimento e criar parâmetros que possibilitem aos pecuaristas ter mais eficiência e preservar a renda dos próximos anos, o Rally fará entrevistas com produtores e ampliará a pesquisa com consultores independentes e os alocados em empresas de insumos, técnicos e pesquisadores. “Assim como fazemos com produtores, nosso relatório será oferecido a esse público como contrapartida pelo apoio no preenchimento de questionário”, diz o sócio diretor da Agroconsult, André Pessôa.

O relatório para os técnicos e produtores, no entanto, trará uma novidade esse ano: a comparação dos índices médios de produtividade da parcela com melhor desempenho com a média geral. Para garantir essa análise, será necessário repetir o desempenho de 2015, quando 700 produtores preencheram o questionário que estará disponível também no sitewww.rallydapecuaria.com.br

Uma nova metodologia que busca melhorar a qualidade das informações sobre a pecuária de corte brasileira também estará em campo, com visitas a cerca de 150 propriedades e pesquisas específicas. Nas pastagens, o foco será avaliar o índice de degradação e historiar o manejo nos últimos anos.

60 mil quilômetros

Entre os dias 11 de abril e 10 de junho, 7 equipes técnicas do Rally da Pecuária 2016 visitarão 11 estados – Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Acre. O Rally é planejado para percorrer regiões com a maior densidade de bovinos, de acordo com dados do IBGE e com imagens geradas pela Agrosatélite, empresa do grupo Agroconsult. Os 11 estados visitados respondem por mais de 83% do rebanho bovino e 90% da produção nacional de carne.

Técnicos do Rally conduzirão entrevistas qualitativas e quantitativas com produtores para levantar, entre outros dados, áreas de pastagem e de agricultura em cada propriedade, total de cabeças de gado, estratégias nutricionais, confinamento, índices de fertilidade, natalidade e mortalidade, manejo da sanidade do rebanho, uso de insumos tecnológicos nas pastagens (defensivos, corretivos e fertilizantes) e comercialização de animais, realizando levantamento completo, in loco, das áreas de cria, recria, engorda e confinamento.

No total, serão percorridos cerca de 60 mil quilômetros, com a realização de 13 eventos para discutir tendências de mercado, cenários e iniciativas para aumentar a rentabilidade na pecuária, em tópicos como sanidade, nutrição, controle de invasoras, índices zootécnicos (reprodução), garantia da fertilidade do solo, qualidade das pastagens, estratégias de hedge, confinamento etc.

Uma novidade desse ano é que, em 5 dos 13 eventos, acontecerá o Encontro Pecuária Eficiente, com programação mais abrangente (Campo Grande/MS, Goiânia/GO, Redenção/PA, Juara/MT e Rio Branco/AC). Outro destaque já acontece na primeira equipe, que visitará o Rio Grande do Sul. O Estado contará com uma programação mais intensa, com três grandes eventos e encontros com mais de 600 produtores e cerca de 30 propriedades visitadas.

Realizada pela Agroconsult, a expedição é patrocinada por Banco do Brasil, Dow AgroSciences, Fertilizantes Heringer, Merial, Phibro Animal Health e Volkswagen, com apoio nacional da BM&FBOVESPA e DSM/Tortuga. Apoio institucional: Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Associação Nacional dos Confinadores (Assocon), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), 3rlab (laboratório de análises bromatológicas). Apoio regional da Libra (no Pará), FAEG (em Goiânia), Farsul (no Rio Grande do Sul), Famasul (no Mato Grosso do Sul) e patrocínio regional da Marfrig (no Rio Grande do Sul).

O trabalho das equipes e o roteiro completo da expedição poderão ser acompanhados pelo site www.rallydapecuaria.com.br, com informações atualizadas diariamente pelo www.twitter.com/RallydaPecuaria  e www.facebook.com/rallydapecuaria

Fonte: Agrolink