Raças

Raça Piemontês

Alguns estudiosos afirmam que a raça Piemontesa teve origem no cruzamento natural entre o Zebu Paquistanês com o Aurocks da região do Piemonte, no norte da Itália. A migração do Zebu teria acontecido por volta de 25000 a 30000 a.C. Segundo a FAO, o melhoramento genético começou em 1840, com os bovinos amarelos das planícies, de grande porte e membros longos. Foram utilizados bovinos do tipo Podólico, Ibérico e da periferia do Monte Jura (França) e, desde 1920 difundiram-se para formar a raça Piemontesa.

No Brasil, foi introduzida em 1974 pelo italiano Giovanni Sacco, em Araçatuba — SP, depois de ter realizado boas experiências com sêmen italiano, nos anos anteriores. Nesse mesmo ano, foi fundada a Associação Brasileira de Criadores de Bovinos da Raça Piemontesa.

Os animais dessa raça possuem características como: pele e mucosas pretas, pêlos brancos tendendo ao cinza, cascos pretos e prepúcio curto. Os chifres são negros até os 20 meses, mudando para amarelo com pontas negras, saindo lateralmente.

É uma raça de dupla aptidão, altíssima produtividade e dotada de hipertrofia muscular, chamada de dupla coxa ou dupla musculatura. Apresenta excelente rendimento de carcaça, que chega a 72% em animais puros. As fêmeas pesam entre 450 e 600 kg, e os machos, entre 750 e 900 kg.

Fonte: http://www.ourofino.com/saude-animal/ruminantes/guia-de-racas/letra-p.html