Pecuária

Queda de 8 centavos no litro leva preço ao menor patamar desde abril/16

01/09/2017

O movimento de queda no preço do leite recebido por produtores, neste ano iniciado precocemente em junho, se intensificou em agosto. Segundo cálculos do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, na “média Brasil” (inclui BA, GO, MG, SP, PR, SC, RS), o preço líquido (que não considera frete nem impostos) recuou 8 centavos/litro (ou 6,38%) frente a julho, fechando a R$ 1,1555/litro. Este é o menor patamar, em termos reais, desde abril/16 (quando foi de R$ 1,1516/l) – dados deflacionados pelo IPCA de julho/17. Se comparado com agosto/16, a baixa é de 23,34%, também em termos reais.

O recuo na cotação do leite no campo continua ocorrendo em razão da demanda enfraquecida por lácteos na ponta final da cadeia. Uma vez que o consumo de lácteos está diretamente relacionado ao aumento da renda, o menor poder de compra do consumidor brasileiro segue desaquecendo o mercado. De acordo com pesquisas do Cepea que monitoram os preços dos lácteos negociados entre indústria e atacado no Brasil, promoções têm sido frequentes para tentar manter o fluxo de vendas e evitar formação de estoques.

Dessa forma, os preços do leite UHT e da muçarela, os derivados mais consumidos no País, se desvalorizaram 5,46% e 3,20% de julho para agosto, respectivamente (dados obtidos por meio da pesquisa diária de derivados, realizada pelo Cepea com o apoio financeiro da Organização das Cooperativas do Brasil – OCB e deflacionados pelo IPCA de julho/17).

Fonte: CEPEA / ESALQ