Tire suas Duvidas

Quais as alternativas para manejo integrado da broca do café?

Extratos vegetais são alternativas para manejo integrado da broca do café

Um inseticida natural para o controle da broca-do-café, uma das pragas mais temidas pelos cafeicultores, foi descoberto pelo Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), que revelou que o extrato obtido das árvores moringa e tefrósia tem grande poder inseticida.

O estudo foi realizado pela pesquisadora Patrícia Santoro, e será apresentada no VII Simpósio de Pesquisa Cafés do Brasil, que começou nesta segunda-feira (22) e prossegue até quinta-feira (25), em Araxá-MG. O estudo de extratos vegetais oferece uma alternativa limpa para o ambiente, no controle de pragas, sendo parte do manejo integrado de pragas do café.

Na pesquisa, frutos maduros de café foram tratados com extratos das duas plantas e expostos a brocas adultas. Verificou-se a menor taxa de infestação naqueles tratados com moringa e tefrósia, que seguem agora para avaliação em condições de campo. O efeito inseticida, provavelmente, se dá pela ação da lectina e da rotenona, compostos presentes respectivamente na moringa e na tefrósia, explica Patrícia Santoro. Ela acrescenta que a eficiência verificada em laboratório pode não se confirmar no campo, pois pode sofrer interferência de fatores ambientais como temperatura, vento, umidade relativa e radiação ultravioleta.

Além da pulverização dos extratos, também será avaliado o plantio de moranga e tefrósia em consórcio com cafeeiros, para verificar se as árvores produzem efeito repelente à broca. “Isso agregaria o benefício adicional de sombrear as plantas de café, proteger contra geadas e, ainda, acrescentar biomassa ao solo, por meio de podas regulares que, certamente, serão necessárias”, esclarece a pesquisadora.

 

Fonte: Agência Estadual de Notícias – Paraná

Adaptação: Revista Agropecuária