Sisal

Projeto de produção de sisal fortalece comunidade de Campo Formoso-BA

No dia 30 de abril, foi inaugurado em Campo Formoso-BA um galpão para o armazenamento de sisal e a nova sede da Associação Agropastoril do Povoado do Baixão. A ação é parte do projeto Tempo de Empreender realizado no município pelo Instituto Camargo Corrêa, InterCement Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e executado pelo Instituto Meio.

 O projeto tem como objeto fortalecer a associação por meio de ações voltadas para a melhoria das práticas produtivas da atividade sisaleira e a diversificação da produção, gerando mais renda aos associados. A associação localiza-se no Povoado do Baixão, zona rural de Campo Formoso – município localizado na região Centro Norte da Bahia e que possui uma população de cerca de 66 mil habitantes.

“A cidade faz parte do polígono das secas e sofre regularmente com a estiagem, principalmente os pequenos produtores que vivem da produção do sisal e mamona, além de culturas de subsistência”, explica Juliana Di Thomazo, coordenadora de projetos do Instituto Camargo Corrêa. O Povoado do Baixão é constituído por 70 famílias, sendo que 38 fazem parte da associação. A região é a maior produtora de sisal do mundo. Estima-se que sejam produzidos cerca de 20 mil toneladas de fibra seca de sisal por ano em Campo Formoso.

 A sede da associação passou por uma reforma para transformar-se em um galpão para o armazenamento de sisal, o que vai permitir a comercialização do produto para a indústria transformadora nacional e o mercado exportador. Além da reforma da sede e a construção do galpão, foram adquiridos equipamentos para produção e beneficiamento do sisal, como motocultivadores – que permite arar e incorporar adubos em pequenas áreas de cultivo. “A comunidade também tem participando de capacitações em técnicas de gerenciamento”, informa Juliana Di Tomazo. As metas são comercializar 150 toneladas de sisal durante os 18 meses do projeto, que teve início em julho de 2013, e aumentar a renda média dos associados em 80%, elevando de R$ 249 para R$ 450 mensais.

 Além de ações de melhoria da produtividade e qualidade do sisal para a comercialização, outra estratégia do projeto para aumentar a renda dos associados será a implantação de uma unidade de produção de hortaliças. No ano passado, os associados fizeram um mutirão para a construção da unidade  – que servirá tanto para a subsistência como também para a comercialização. As próximas ações são a instalação de uma estufa para as mudas, a primeira venda de sisal sem atravessadores e a colheita das primeiras hortaliças produzidas.

Acordo de Cooperação

O Tempo de Empreender em Campo Formoso é um dos 16 projetos frutos do Acordo de Cooperação Técnica firmado entre o Instituto Camargo Corrêa e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2011. O Acordo, que visa qualificar profissionais e estruturar atividades produtivas com populações de baixa renda, fixou um convênio de R$ 50 milhões de investimentos até 2016 – R$ 25 milhões de cada parceiro. Os projetos que recebem os recursos são definidos conjuntamente pelo BNDES e pelo Instituto Camargo Corrêa em Planos Anuais de Investimento (PAIs). As áreas prioritárias para aplicação dos recursos são a região Norte, Nordeste e os Territórios da Cidadania – áreas de maior vulnerabilidade, estabelecidas pelo Governo Federal.

Fonte: Instituto Camargo Correa