Laranja

Produtores de laranja comemoram os primeiros sinais de recuperação

10/09/2013

O preço da laranja começou a reagir em São Paulo.
Citricultores passaram anos difíceis por causa do excesso da fruta.

 

O cenário ainda não é ideal, mas já aparece muito mais colorido para Ismael Edson Boiani. Ele é produtor de laranja emIacanga, interior de São Paulo, e está bastante otimista com a safra.

Depois de enfrentar a crise dos últimos anos, que fez com que vários produtores trocassem de cultura, e de encarar financiamentos para manter a lavoura, Ismael aposta agora nas próximas colheitas para se manter no mercado. “O ano passado, a indústria pagou R$ 4 pela caixa, este ano está um pouco melhor, estamos recebendo R$ 7 pela caixa”, diz.

Na safra passada, o Brasil produziu mais de 350 milhões de caixas de laranja, mas o boicote americano, por causa de herbicidas usados na lavoura brasileira, e os estoques lotados das indústrias dificultaram a comercialização da fruta. Boa parte da produção de laranja brasileira apodreceu no pé.

Agora, a indústria voltou a comprar. No mês passado, o Brasil registrou um crescimento nas exportações de suco de laranja e foram exportadas 155 mil toneladas.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o crescimento foi 30,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

A colheita deste ano está apenas começando, vai até dezembro e já ampliou as vagas de emprego e remuneração.

Em uma fazenda, só para a colheita foram contratados 20 trabalhadores. Eles são pagos de acordo com a quantidade que colhem e tem trabalhador recebendo mais de R$ 2 mil por mês.

Joel Silva é um deles, mas para conseguir ganhar bem, ele precisa mostrar produtividade. Quanto mais colhe, mais recebe. Todos os dias são pelo menos 160 sacolas, que pesam 27 quilos.

Nesta terça-feira (10), em Brasília, os produtores se reúnem com o Ministro da Agricultura para pedir a definição do preço mínimo para a fruta, nesta safra.

 

Fonte: Globo Rural