Máquinas e Implementos Agrícolas

Produtor que armazena o grão pode aumentar ainda mais os seus lucros

02/06/2015

Todo o ano a agricultura passa pelo mesmo processo; preparo da terra, plantio, colheita e armazenagem.  Em geral, o produtor rural preocupa-se em ter bons equipamentos para o período de pré-plantio e plantio, em fazer um bom preparo de solo, fornecer nutrientes adequados fungicidas herbicidas, etc. Mas quando se trata da penúltima etapa, a armazenagem, se esquece de tomar alguns cuidados com os grãos que estão guardados. “E isto pode trazer uma redução na renda da propriedade em torno de 3 a 7%”, afirma o diretor da Agrocult, Adriano Mallet, consultor técnico do Sistema de Exaustão Cycloar.

Segundo ele os defeitos metabólicos decorrentes do período de armazenagem como, grãos amarelos, ardidos, cremados, manchados além de ação de insetos, perda de matéria seca, perda de base úmida são as principais causas para a depreciação do produto na hora de vendê-lo, que é justamente um dos momentos onde acontece a quebra no lucro do produtor. “O outro fator que auxilia na redução de receita, é o desperdício de energia elétrica por aeração inadequada”, ressalta.

E em tempos em que a energia elétrica está passando por reajustes de preço poder reduzir seu custo no composto de despesas da fazenda é, com certeza, muito importante, acredita Mallet. Preocupados com esta questão e em busca de uma resposta, pesquisadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano – Campus de Rio Verde, IF Goiano, realizou uma pesquisa em silos para medir a eficiência do uso de exaustão nestes equipamentos. Eles concluíram que o Sistema de Exaustão Cycloar proporcionou uma economia de até 50% da energia elétrica por gerar uma equalização de temperaturas na massa de grãos, reduzindo a aeração e, consequentemente, a perda de massa, disse o doutor em engenharia agrícola pela Universidade Federal de Viçosa, Osvaldo Resende, que conduziu a pesquisa.

Rezende afirma que isto acontece porque a aplicação desse sistema proporcionou benefícios ao produto armazenado, como a aeração natural, extraindo além do calor da massa de grãos, elementos como pó, gases e a umidade do ar presentes no ambiente de armazenamento. Também evitou a deterioração e a germinação indesejada do grão, inibindo a proliferação de pragas e insetos e aumentando a eficiência de inseticidas e fungicidas. Da mesma forma, impediu a compactação da camada superior dos grãos (topo dos silos), mantendo a uniformidade da temperatura da massa e facilitando a passagem do ar da aeração forçada. “O Sistema de Exaustão Cycloar, com certeza ele vai aumentar em até 7% a rentabilidade do que normalmente já se recebe com o grão, por conta de todos estes ganhos indiretos que foram apontados pela pesquisa”, assegura o Rezende da UFV.

Fonte: Agrolink