Produtivo

Produção sustentável é apresentada na Fenicafé Visitas: 127

09/03/2016

Ações do “Águas do Cerrado” foram apresentas em painel dentro da programação da maior feira da cafeicultura irrigada do pais

A sustentabilidade também preocupa os produtores. Pensando nisto, a Federação dos Cafeicultores do Cerrado apresentou nesta quarta-feira (8) na Fenicafé – Feira Nacional de Cafeicultura Irrigada o programa “Águas do Cerrado”.
Trata-se da união de entidades, organizações não-governamentais e sociedade civil para criar ações que minimizem os impactos ambientais e auxiliem na preservação da região do cerrado mineiro, que compreende área com 55 municípios. Atualmente, estão sendo feitos estudos para avaliar o atual cenário da região sob o aspecto de conservação da água, mapeamento de nascentes e áreas degradadas.

De acordo com o superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Juliano Tarabal – uma das responsáveis pela iniciativa, o foco principal da criação do consórcio é a recuperação da bacia hidrográfica. “A conscientização sobre o uso da água precisa estar em pauta sempre, é um recurso natural à disposição de todos. O consórcio é uma iniciativa sólida, um projeto a longo prazo, e que não beneficia apenas a cafeicultura, mas toda a sociedade”, ressaltou.

Sustentabilidade – Outras ações que serão desenvolvidas pelo projeto englobam atividades de educação ambiental com produtores e público jovem, reflorestamento, recuperação de áreas de preservação degradadas e de nascentes. Além da Federação, que atua como secretaria-executiva do Consórcio, integram o projeto a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé, Instituto de Pesquisas Ecológicas (Ipê), Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola, Centro Universitário do Cerrado (Unicerp), Nespresso, entre outros.

Painel – A apresentação do “Águas do Cerrado” foi feita no painel “Produção Sustentável de Café na Região do Cerrado Mineiro”. Participaram do painel Tarabal, o presidente da Federação, Francisco Sérgio de Assis, o pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Gladyston Rodrigues Carvalho, e o gerente de sustentabilidade da Nespresso, Guilherme Amado.

Região do Cerrado Mineiro –  As 55 cidades que formam a região do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e noroeste de Minas – denominada “Região do Cerrado Mineiro” – representa 12,7% da produção brasileira de café e 25,4% da produção estadual. Ao todo, são cerca de 200 mil hectares de área de produção e 4.500 produtores. Ainda conforme dados da Federação, a área certificada é de 102 mil hectares e a área irrigada abrange 68 mil hectares. Em média, são produzidas 35 sacas de café por hectare.

Fonte: Agrolink