Pecuária

Produção de leite em Mato Grosso pode superar Minas Gerais nos próximos anos

27/05/2014

Mato Grosso com a aplicação incentivos do governo, de tecnologia e desenvolvimento de estudos, pode superar a produção de leite de Minas Gerais dentro de poucos anos. Hoje, Mato Grosso ocupa o 8º lugar em produção de leite no Brasil, com uma média de 2 milhões de litros/dia. Diante de tais perspectivas setor busca a cada dia novos conhecimentos.

Segundo o presidente da Associação dos Criadores de Gir Leiteiro do Mato Grosso (ACGIL), Getúlio Vilela, Minas Gerais já se consolidou como o maior produtor de leite do Brasil com entre 10 e 11 milhões de litros captados por dia.

Para que Mato Grosso ultrapasse Minas Gerais ele frisa haver a necessidade de mais incentivos por parte do governo, pesquisas e tecnologia. “Mato Grosso tem a alimentação mais barata do Brasil, pois é o Estado que mais produz soja e milho”, salienta Vilela que possui propriedade de leiteira e de cria da vacas Gir e Girolando em Mato Grosso e Minas Gerais.

Diante do crescimento da cadeia leiteira em Mato Grosso um Vilela reuniu em sua propriedade em Cuiabá, a Agropecuária Cinco Estrelas, cerca de 500 pessoas para o Dia de Campo “Mato Grosso, o futuro da pecuária leiteira”. O evento foi promovido em parceria com a Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“Convidamos não apenas criadores, mas também pesquisadores e universidades. Mato Grosso hoje é visto como celeiro econômico do Brasil”, diz Vilela.

Conforme Vilela, ele tem trabalhado no Estado com o intuito de proporcionar a Mato Grosso um novo status à produção de leite, por meio de programas de melhoramento genético do gado. No Estado seu forte produtivo é a venda de matrizes Gir e Girolando e de reprodutores com alta genética. “Somente em 2014 já implantei nas vacas de minhas propriedades aqui 1,2 mil embriões Gir e Girolando. Quero chegar aos cinco mil. O melhoramento genético, somado ao aprimoramento técnico e a expansão da bacia leiteira no Estado são os novos vetores para o crescimento da pecuária leiteira aqui, bem como a economia”.

A programação do Dia de Campo “Mato Grosso, o futuro da pecuária leiteira” contou com uma palestra sobre “O melhoramento genético e o manejo das pastagens”.

Fonte: Milknet