Soja

Produção agrícola é destaque na performance positiva do PIB brasileiro

05/06/2017

A publicação divulgada pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, no dia 1º de junho, comprova a importância do setor agropecuário na estabilização e desenvolvimento da economia brasileira. O PIB – Produto Interno Bruto obteve, no primeiro trimestre de 2017, um crescimento geral de 1% em relação ao último trimestre do ano passado. Em reais, o percentual significa um total de R$ 1,6 trilhão.

O PIB da agropecuária cresceu 15,2% no mesmo comparativo, sendo o melhor resultado em 20 anos e sendo o único segmento a apresentar resultado positivo no relatório do IBGE.  A gestora do Departamento de Economia do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Adriana Mascarenhas, elenca os fatores que contribuíram com estes resultados. “Acompanhando os dados do IBGE verificamos que os itens que mais obtiveram alta na produção foram a soja com 17,6% e o milho com 46,8%. No entanto, é importante destacar que parte deste mérito se deve aos produtores rurais que investiram em tecnologia, máquinas e capacitação, seguido das boas condições climáticas”, argumenta.

Regionalização da produção – A projeção para colheita do milho segunda safra (2016/2017), comprova a avaliação do IBGE, visto que a produção cresceu em 50%. A produtividade do grão cresceu em média 45,5%, enquanto que a área plantada aumentou pouco mais de 3,4%, provando a sustentabilidade desta commodity. “Lembrando a composição do PIB é feita com base no consumo das famílias, gastos do governo e investimentos, principalmente com relação a serviços. Então, a projeção teve foco no aumento da produção e na projeção recorde”, explica Adriana. A soja obteve 17% de aumento no volume produzido, no mesmo período.

A gestora destaca ainda que traçando um cenário de curto e médio prazo, os resultados devem continuar positivos no segundo semestre, quando aumenta o volume de comercialização. “O comportamento do mercado sugere que as respostas continuem em crescimento nos próximos meses, visto que foi o único setor que, em meio a diversas crises, seguiu gerando emprego, renda e superávit”, complementa.

As informações atualizadas da evolução do plantio, colheita e comercialização podem ser acompanhadas no boletim agropecuário da Casa Rural. Confira os dados no link: http://ow.ly/RscI30ch0k5

Fonte: FAMASUL