Sanitário

Prevenção e controle de doenças do rebanho leiteiro é tema de reunião em Fagundes Varela

09/09/2016

Chamada Pública do Leite em Fagundes Varela ocorreu na tarde desta terça-feira

Um grupo formado por 15 famílias beneficiárias da Chamada Pública do Leite em Fagundes Varela esteve reunido, na tarde desta terça-feira (06/09), para discutir a ocorrência de doenças em seus rebanhos leiteiros. A reunião, realizada no salão da comunidade de São Jorge, foi promovida pela Emater/RS-Ascar, que executa os trabalhos de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) na cadeia produtiva do leite no município, e foi conduzida pelo médico veterinário da Instituição, Eloi Portolan.

Na abertura, o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Leandro Ebert, explicou que o tema foi definido como uma das prioridades a serem tratadas com o grupo em uma atualização de planejamento realizada nos meses anteriores com as famílias participantes do projeto. Por isso, a vinda do médico veterinário para essa reunião tende a contribuir muito com o manejo da bovinocultura leiteira nessas propriedades, salientou Ebert.

Portolan apresentou informações sobre a promoção de saúde dos animais e estratégias para prevenir a ocorrência de doenças no rebanho. Ele também explicou os mecanismos das principais doenças que acometem o gado leiteiro, e propôs formas de evitá-las e controlá-las.

Na oportunidade, a secretária de Agropecuária do município, Leônia Rigo destacou que, para acessar o Programa de Impulsão Agropecuária, que dá incentivos à atividade leiteira no município, os bovinocultores necessitam realizar os testes de tuberculose e brucelose e renovar os testes que já estão com a validade vencida. A secretária também parabenizou a Emater/RS?Ascar pelo trabalho que desenvolve no município, ressaltando os resultados já obtidos.

Ebert também apresentou alguns dados sobre a evolução dos beneficiários da Chamada do Leite do município, destacando que, no ano de 2015, as 22 famílias participantes do projeto comercializaram um volume superior a 200 mil litros de leite a mais do que no ano 2014, quando iniciou o referido projeto de Aters. A estratégia de trabalho adotada foi a produção à base de pasto, com baixo custo e uso intensivo dos recursos disponíveis. Algumas dessas famílias já passaram dos 20 mil litros por hectare no ano 2015 e outras estão no caminho para alcançar esses indicadores, por isso, o objetivo é de obter ainda melhores resultados esse ano, ressaltou o agrônomo. Também participou da reunião o supervisor microrregional da Emater/RS-Ascar, Edson Bonato, que destacou a participação e o empenho das famílias integrantes do projeto.

Fonte: Emater – RS