Notícias

Presidente da Coopatrigo prestigia a Expodireto

Na terça-feira, dia 10 de março, o presidente da Coopatrigo, Ivo Batista acompanhado do assessor comercial, Adriano Carlotto e do assessor de comunicação, Roberto Marques estiveram participando da Expodireto em Não Me Toque, onde visitaram parceiros comerciais da cooperativa que estão expondo neste evento, instituições financeiras e representativas, como a Ocergs e também a Fecoagro.

“A Expodireto é um evento de expressão do agronegócio, com inovações tecnológicas para a lavoura e tem uma participação muito forte do todo o cooperativismo do Rio Grande do Sul e por isso nós participamos todos os anos deste evento”, comentou o presidente da Coopatrigo, Ivo Batista. Segundo ele a cooperativa inclusive proporciona a participação dos seus associados na Expodireto e este ano teve caravanas de produtores indo a Não Me Toque de toda a sua região de abrangência.

O dirigente cooperativista também participou do 26° Fórum da Soja que foi uma das atrações da Expodireto, onde um dos palestrantes foi o economista Alexandre Mendonça de Barros, o qual ressaltou que o cenário exige cautela na próxima safra, devido aos altos custos de produção.

Segundo Mendonça de Barros, o preço do grão internacionalmente deve manter-se estável ao longo do ano, a princípio sem grandes sobressaltos, mas os preços internos como já está se verificando agora, devido a influência da disparada do dólar, estão em bons patamares. Só para exemplificar ele lembrou que no ano passado nesta mesma época a cotação da soja em dólar estava em US$14,00 e atualmente está em torno de US$10,00.

Outro palestrante do evento foi o doutor em Agronomia Elmar Luis Floss, professor, pesquisador e diretor do Instituto Incia, o qual entre outros assuntos falou sobre o plantio de sementes não certificadas, o que, segundo ele, influi diretamente na qualidade do grão e na produtividade. “Existem 5 milhões de hectares de soja no Rio Grande do Sul. Deste total, uma média de apensas 30% utiliza semente certificada. Se o produtor acredita que irá ter um custo menor adquirindo essa semente sem certificação, ele está equivocado”, finalizou o especialista.

O presidente da Coopatrigo disse que é muito importante participar de eventos como este e colher subsídios para o dia a dia na cooperativa, principalmente nesta questão de mercado que é bastante complexa e não se pode precisar o que realmente irá acontecer no futuro.

Fonte: Coopatrigo