biblioteca

Presidente da Câmara na abertura oficial da Expodireto Cotrijal 2014

11/03/2014

A solenidade oficial de abertura da Expodireto Cotrijal 2014 aconteceu durante a tarde de segunda-feira no Auditório Central. O presidente da Cotrijal, Nei César Mânica, afirmou que desde o início a feira acompanhou e debateu os fatores preponderantes para o agronegócio, como o clima, que em alguns anos não foi tão favorável aos produtores, e também a economia mundial, que teve períodos de bom desempenho e também enfrentou recessão em alguns lugares do mundo. “Experimentamos grandes avanços tecnológicos, que sempre foram mostrados na feira”.

A Expodireto Cotrijal também se tornou um palco de grandes reivindicações como a transgenia, a renegociação de dívidas, seguro rural, código ambiental, questão indígena. “Ela começou como uma feira regional, passando a ser uma feira do Mercosul e em seguida, internacional. Este ano teremos representantes de 77 países”, explicou.

No pronunciamento, o presidente da Cotrijal fez alusão à Copa do Mundo, comparando os responsáveis pelas inovações tecnológicas com as seleções que disputarão o Mundial. “O agronegócio tem sua seleção de craques, que são os expositores, as instituições de pesquisa, os agricultores, as universidades, pesquisadores. Junto com a grande família Cotrijal, realizaremos uma grande feira e contribuiremos com o desenvolvimento do País”, destacou.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, afirmou que o momento é bom para o agronegócio. “Os preços estão atrativos e o governo tem feito o possível para melhorar ainda mais a produção e o agronegócio. No ano passado foram comercializadas 83 mil unidades de máquinas agrícolas, um recorde na produção de máquinas. Lançamos no ano passado o Plano Agrícola Pecuário 2013/2014, com 136 bilhões de reais”, disse.

O ministro também afirmou que ao sobrevoar a região percebeu a alta tecnologia utilizada pelos produtores. “Do alto foi possível ver a pujança desta região e ver como a tecnologia é bem aplicada tanto na agricultura quanto na pecuária. Os recursos que são disponibilizados pelo Governo Federal estão sendo utilizados pelos produtores para engordar a produtividade”, disse.

O presidente da Câmara dos Deputados, deputado Henrique Eduardo Alves também manifestou aprovação quanto à produtividade das lavouras da região e relembrou os momentos que precederam a votação do Código Florestal. “Alguns não queriam que a votação fosse realizada. Lembro-me como se fosse hoje, aquela votação serviu para quebrar preconceitos, distorções e injustiças. Tentaram criar uma briga insana do agronegócio com o meio ambiente. Um não vive sem o outro, o agronegócio protege e respeita o meio ambiente”, finalizou arrancando aplausos dos espectadores.

Fonte: Agrolink