Cadeia Produtiva

Prefeitura pretende estimular plantio da seringueira

Presidente da Associação Paulista de Produtores de Borracha visita Tupã e diz que seringueira poderá devolver empregos ao campo.

Na tarde da última quarta-feira esteve em Tupã o Presidente da Associação Paulista dos Produtores e Beneficiadoras de Borracha, Apabor, Jaime Vasquez Cortes. A convite do secretário de agricultura, Lázaro Rodrigues, Jaime veio conhecer o prefeito Waldemir Gonçalves Lopes e os planos da prefeitura para fomentar o Agronegócios.

Durante a reunião que aconteceu no gabinete do prefeito e que contou também com a presença de produtores de látex de Tupã, o prefeito Waldemir foi informado de que 11% da produção de borracha do Estado passa pela região de Tupã, que inclui ainda as regiões de Dracena e Marília. A região é conhecida como o 3º Pólo da Borracha do Estado de São Paulo.

O presidente da Apabor ficou sabendo dos planos da prefeitura de incentivar o plantio de seringueiras, principalmente em pequenas propriedades. “O trabalho na seringueira é familiar, fazendo com que as famílias fiquem no campo e trabalhem unidas, produzindo em suas propriedades o sustento da família”, disse Jaime.

Também através de números que mostram a enorme capacidade de consumo de borracha dentro e fora do Brasil, o presidente da Apabor disse que investir em seringueira é totalmente seguro. “O mercado existe e a seringueira, apesar dos sete anos de carência até começar a sangria, garante depois pelo menos 30 anos de utilização das arvores, sem custos ou prejuízos aos produtores”.

Com dados em mãos, Jaime disse que desde 1951 o Brasil é importador de borracha e a medida que a demanda pela borracha cresce pelo desenvolvimento industrial, a produção nacional de borracha não atende esta necessidade. Tanto é que em 2004 o consumo de borracha foi de 287 mil toneladas e a produção nacional foi de 94 mil toneladas.

TODA FAMÍLIA

Outra informação importante é que a atividade na seringueira não é uma atividade mecanizada, é uma atividade de alta ocupação de mão de obra, de modo que tem aspecto sócio e econômico extremamente importante. A intenção é aliar ao aspecto econômico a oportunidade de se criar empregos no campo, geração de rendas e integração social, principalmente para os pequenos produtores.

Jaime Vasquez elogiou também a iniciativa do prefeito Waldemir e do secretário de agricultura Lázaro, de demonstrar preocupação com a geração de empregos, principalmente no campo. “Na condição de presidente da Apabor procuramos estabelecer contato com os prefeitos e ouvir as associações de municípios, pois, para alavancar o setor precisamos da ajuda principalmente dos governantes. E senti no Waldemir e no Lázaro a vontade de realizar”.

Segundo o secretário Lázaro Rodrigues, tanto o prefeito como sua secretaria tem a visão de que é necessário o desenvolvimento do setor agrícola como uma das inúmeras fontes geradoras de emprego e renda. “O prefeito pretende fomentar o setor do agronegócios principalmente para os pequenos produtores”, disse Lázaro.

Lázaro disse que a prefeitura já tem um plano traçado para o setor com a realização de cursos, treinamentos e palestras, alem de toda divulgação. “Nós já estamos desenvolvendo um programa de ampliação e reestruturação do viveiro municipal com vistas a produção de mudas. E agora nós estamos buscando mais orientação técnica, mais apoio e isto que nós estamos tendo agora com a presença do presidente da Apabor”.

Fonte:  http://unisite.com.br/Politica/11454/Prefeitura-pretende-estimular-plantio-da-seringueira.xhtml