Pecuária

Preços dos lacticínios aumentam

28 de Julho – 2010

Os preços dos produtos lácteos europeus na exportação aumentaram em Julho, divulgou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Assim, o preço médio do leite em pó inteiro (3.637,5 dólares por tonelada) registou uma subida de 1,4% face ao mês anterior, fixando-se entre os 3.500 e os 3.775 dólares por tonelada. Já o preço médio do soro em pó (875 dólares por tonelada) foi o que apresentou um maior crescimento, de 9,4%, tendo sido cotado entre 750 e 1000 dólares por tonelada. Contrariando a tendência, esteve o leite em pó desnatado, que se manteve estável, com os preços a variarem entre os 2.800 e os 3.100 dólares por tonelada.

A produção de leite na União Europeia continua baixa, não só por uma questão sazonal, mas também devido às recentes alterações climáticas. No entanto, prevê-se que a maioria das indústrias não vá passar por problemas de fornecimento. A fraca oferta de leite tem feito com que os industriais procurem o maior volume possível de matéria-prima para formar stocks para necessidades futuras.

Entretanto, o Comité de Gestão da União Europeia declinou na semana passada todas as ofertas para comprar leite em pó e manteiga procedentes dos armazéns de intervenção, por considerar os preços oferecidos abaixo dos valores de mercado.

Tendência contrária na Nova Zelândia

Na Nova Zelândia, a quase totalidade dos produtos lácteos apresentou um recuo, com excepção do queijo Cheddar que se manteve estável.

O preço médio do leite em pó inteiro ficou nos 3.250 dólares por tonelada, com valores entre 3.000 e 3.500 dólares por tonelada, apresentando uma descida de 7.14%. Da mesma forma, o valor médio da manteiga, de 3.950 dólares por tonelada, registou um recuo de 2,47% em relação ao período idêntico.

A somar a este cenário, encontra-se a possibilidade da procura chinesa por produtos lácteos deste país vir a diminuir. Isto porque a oferta de leite da China tem aumentado muito, estando a chegar à auto-suficiência.

Fonte: http://www.vidarural.pt/news.aspx?menuid=8&eid=5441&bl=1&page=11