Pecuária

Preços do leite ao produtor se recuperam pelo segundo mês seguido, mas alta dos custos de produção deixa margens apertadas na atividade

02/02/2016

O preço do leite pago ao produtor apresentou alta pelo segundo mês consecutivo. Em relação a captação de dezembro, o preço subiu 0,7%, indicando uma firmeza para os negócios. Segundo levantamento da Scot Consultoria, o produtor recebeu, em média, R$0,966 por litro, considerando a média nacional.

De acordo com o zootecnista da Consultoria, Rafael Ribeiro, o mercado está mais ajustado em termos de oferta e demanda, por isso embora a captação venha crescendo nos últimos meses, o ritmo é menor na comparação com safras passadas.

“Esse ajuste na produção foi reflexo do clima, do aumento nos custos de produção e redução no investimento. Muita gente inclusive diminuiu a produção, vendeu animais, diante dessa margem mais estreita”, explica Ribeiro.

Além disso, o zootecnista afirma que a perspectiva é de pico de produção em janeiro, por isso a expectativa é de mercado firme nos próximos meses, com aumentos mais fortes daqui para frente.

No entanto, apesar do cenário positivo para as cotações, o forte aumento nos custos de produção tem deixado margens estreitas ao produtor. Com dificuldade de adquirir insumos, especialmente o milho, a preços menos, os pecuaristas estão diminuindo os investimentos e gastos na atividade.

Na comparação de janeiro a dezembro de 2015 os custos subiram 5,5%, enquanto que os preços valorizaram apenas 0,7%. Segundo Ribeiro, em São Paulo, o produtor gasta em média R$ 0,75 para produtor um litro de leite.

Para o pagamento de fevereiro de 2016 (produção de janeiro/16), 43% dos laticínios acreditam em alta dos preços ao produtor, 42% falam em manutenção e os 15% restante estimam queda para o produtor.

Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas