Sanitário

Preço da vacina contra a febre aftosa teve leve variação no último ano

14/05/15

O preço da vacina contra a febre aftosa teve leve variação no último ano. O aumento no valor médio cotado para as doses foi de 0,4%, sendo R$ 1,51 em abril deste ano, de acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Com a valorização de 19,1% no preço da arroba no mesmo período, a relação de troca entre a arroba do boi gordo por doses da vacina melhorou 18,6% neste período, podendo-se adquirir 88,5 doses do produto com a venda de uma arroba.

O superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Olmir Cividini, ressalta a importância da vacinação dos animais nesta campanha. Conforme ele, o Estado se mantém livre da doença com vacinação há 19 anos devido ao esforço dos pecuaristas em imunizar o rebanho. “O controle sanitário é importante para manter a competitividade da carne bovina em relação aos demais mercados”, pontua.

Na campanha de maio, que é a primeira do calendário de vacinação contra a aftosa, devem ser vacinados cerca de 13 milhões de animais com idades entre 0 a 24 meses. Em novembro os pecuaristas devem imunizar todas as faixas etárias de seu rebanho. Além da aftosa, os pecuaristas devem aproveitar o manejo do gado para imunizar as fêmeas, com idade entre três e oito meses, contra a brucelose.

PENALIDADE – Quem não vacinou o gado no período estipulado pela campanha vai pagar multa de 2,25 em UPF (Unidade Padrão de Financiamento), o equivalente a R$ 245 por cabeça de gado não vacinado, além da suspensão no movimento das fichas sanitárias dos inadimplentes junto aos escritórios do ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT).

PROPOSTA – A Acrimat, juntamente com a Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), apresentou ao Indea/MT e à Delegacia de Agricultura do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) uma proposta para alterar o calendário de vacinação: de novembro para maio a imunização de todo o rebanho e de maio para novembro a vacinação dos animais de 0 a 24 meses. Já se cogita também a possibilidade de Mato Grosso ficar livre da febre aftosa sem vacinação a partir de 2020.