Trigo

Preço elevado esvazia leilão de trigo

Foi baixíssimo o interesse da indústria no trigo ofertado ontem (3) em leilão pela Conab, em Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Do total de 138,91 mil toneladas da safra 2008, foram vendidas apenas 3,75 mil toneladas. No RS, o governo não conseguiu comercializar nada das 75,6 mil toneladas de trigo-pão. A principal explicação para a baixa demanda foi o preço estipulado para a abertura do leilão, de R$ 480,00 a tonelada, enquanto no mercado é possível encontrar o produto a R$ 460,00. O consultor da Safras & Mercados, Élcio Bento, enumera outros fatores para o esvaziamento do leilão: incerteza de qualidade dos lotes, proximidade da colheita paranaense – que deve gerar recuo de preço – e o fato dos moinhos estarem abastecidos.

O superintendente regional da Conab, Carlos Manoel Farias, reconhece que o problema foi preço. Com isso, foi frustrado o objetivo da União de desovar estoques públicos para fazer caixa para as intervenções na nova safra e liberar espaço nos armazéns para receber os grãos que começam a ser colhidos no país. Desde abril, quando iniciou a intervir no mercado do trigo, a Conab ofertou 1,7 milhão de toneladas no país, mas somente 400 mil toneladas foram absorvidas pela indústria. Bento acrescenta que o prazo de pagamento das operações, de 15 dias, é considerado curto pelas empresas. O consultor da Fecoagro, Tarcísio Mineto, acredita que pode haver uma modificação do mercado nas próximas semanas, uma vez que o governo argentino limitou a concessão de licenças de exportação a cooperativas do setor.

 

http://www.agromundo.com.br/?p=22744