Sanitário

Por que o alongamento é benéfico para seu cavalo?

Publicado por Délcio Rocha

Alongamento passivo aponta restaurar fibras do músculo a seu comprimento original, tendo por resultado a escala de movimento optimal que é importante em todos os aspectos do desempenho atlético.

Quando um músculo ou um grupo de músculos forem presos em uma contração contida por um período de tempo prolongado, estas fibras do músculo não poderão mais por muito tempo trabalhar a seu comprimento normal e, a escala de movimento poderá ser comprometida.

Isto pode também ocorrer com todo o ferimento, doença, ajuste incorreto da aderência, devido à conformação comprometida ou aos problemas dentais, fatiga do trabalho ou de viajar, influência e muito mais do cavaleiro!

Um programa diário de alongamento passivo é benéfico a todos os cavalos, se são utilizados para o prazer ou o esporte.

No cavalo de esporte é importante suportar exercícios atléticos, apontando impedir ferimento com a repetição dos exercícios que resultam na fatiga. Onde existe fatiga dos músculos, os tendões tornam-se especialmente esticados cada vez mais, que aumenta a suscetibilidade aos ferimentos.

Como pode esticar passivo e trabalhar para impedir os ferimentos?

A pesquisa mostrou; que alongamento seguindo o exercício pode reduzir o efeito de DOMS (início atrasado do soreness do músculo), visto geralmente dentro de 48 horas após ferimento. Alongamento imediatamente depois do exercício demonstrou uma redução na atividade elétrica no músculo, de acordo com as leituras de superfície do electromyografia.

Um estudo piloto, mostrou que um programa de alongamento diário, resulta em um aumento significativo no comprimento da andadura, isto é interessante para todas as disciplinas eqüestres: uma andadura mais longa resultará em uma redução na expansão da energia durante o exercício, com uma redução subseqüente na fatiga. Para o cavalo da modalidade do adestramento a aparência estética é melhorada com uma extensão maior.

Como anexo dos músculos aos tendões que unem por sua vez aos ossos, toda a redução no spasm do músculo ou no exercício seguindo contido da contração (esta pode estar no formulário do depletion do glycogen ou da formação do lactate) reduzirá a tensão nos tendões.

É importante saber que o músculo esqueletal começará se desgastar após 3 contrações inteiras, tendo por resultado mudanças na fisiologia celular.

Ao pensar da tensão de um teste do adestramento no nível Grande Premio, com rotinas prolongadas da passage-piaffe-passage e o exercício anaeróbico sobre um percurso de salto, torna-se aparente que o risco da fatiga, poderá a ameaçar o funcionamento do sistema músculoskeletal

Como e quando alongar ?

Qualquer tipo de alongamento deve ser realizado quando os músculos e tecidos moles estão mornos. Alongar um músculo frio pode conduzir a rasgar dentro das fibras do músculo, também,quando os tecidos não estiverem mornos, o reflexo myotatic do estiramento impedirá que o músculo estique a seu comprimento funcional optimal.

É seguro alongar antes do exercício, só quando o cavalo é aquecido assim por muito tempo. O warm-up pode fazer exame do formulário da massagem, entregue ao andar e trabalho de passo ou trote por ao menos 20 minutos.

Se o cavalo estiver esticado antes do trabalho o tempo de ‘warm-up’ total pode ser reduzido: o alvo de uma estadia de warm-up é esticar tecidos para permitir que as articulações trabalhem em sua escala total do movimento. Se isto for feito com a aplicação de alongamento passivo, o tempo de warm-up montado real pode ser reduzido, que coloca por sua vez menos stress no sistema musculoskeletal e conserva energia.

Depois do exercício, sugere-se que os exercícios de alongamento sejam realizados antes que o cavalo esteja refrigerado completamente. Alongamento pode ser realizado durante o exercício, à disposição ou montado.

Embora os exercícios esticando se tornam ativos ao contrário da voz passiva, quando realizado por uma terapeuta seja por mais justo que útil incorporar estes exercícios em um programa de treinamento, desde que são servidos ao cavalo e faz exame na aptidão do cliente, habilidade do cavaleiro e piso do treinamento.

O trabalho com varas é muito versátil: as distâncias e as alturas podem ser alteradas para induzir um grau mais elevado de coleção ou de extensão.

É importante que todos os exercícios sejam realizados por um profissional treinado, por que as técnicas incorretas podem causar mais dano do que benefícios.

Assegure-se de sempre estarem com os mecanismos corretos do corpo, direcionados para proteger o cavalo e o terapeuta, e que os membros estão mantidos em uma posição ligeiramente flexionada para impedir ferimento com o hyperextensão.

Alongamento não deve ser feito no caso de cavalo com lesões sem diagnóstico, locais excedentes dos ferimentos recentes, onde há todas as áreas de calor ou de inchaço, ou onde o cavalo visivelmente demonstra incômodo com os movimentos.

Os exercícios devem ser introduzidos lentamente: a preensão inicial não deverá ser prolongada, no máximo de 5 segundos, aumentando até 30 segundos. É importante que os exercícios sejam realizados em uma base diária, porque a aplicação intermitente foi mostrada para ter muito efeito reduzido no tecido do músculo.

A maioria dos cavalos gosta do alongamento, uma maneira de manter o divertimento e o esporte, é impedir o ferimento!

Por: Nicole Rombach – Quiroprata- PG AM, APM, MEBW, CBW, MIPTI- President,Equinenergy/Caninenergy Ltd.

Fonte: SKS Promoções

http://www.agromundo.com.br/?p=18941

 enviar por email     imprimir    compartilhe: Favoritos      Comente!