Notícias

Plano Safra 2015/2016 já está disponível

O Vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil (BB), Osmar Fernandes Dias, anunciou que a instituição disponibilizará R$ 110,5 bilhões em crédito à agropecuária brasileira na safra 2015/2016. Durante o evento que detalhou como será a participação do banco no Plano Agrícola e Pecuário, em Brasília, Dias informou que a parte de custeio e comercialização ficará com 74% dos recursos. Os produtores e as cooperativas terão direito a R$ 90,5 bilhões do crédito, enquanto R$ 20 bilhões irão para empresas do agronegócio. “No momento em que o país faz ajuste fiscal, o Ministério da Fazenda teve sensibilidade de não realizar cortes no crédito rural – afirmou o executivo durante a cerimônia”. O montante reservado para a agricultura familiar subiu 11% em relação à temporada 2014/2015, para R$ 17,7 bilhões. Os médios produtores poderão acessar R$ 14,1 bilhões em crédito, aumento de 21%, e a agricultura empresarial terá direito a R$ 58,7 bilhões, crescimento de 28%. Juros A respeito dos juros que incidirão sobre estes recursos, o Vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil disse que 73,76% serão a juros controlados e apenas 26,24% será através de juros livres. Com essa distribuição, o BB separou R$ 29 bilhões em juros livres e R$ 81,5 bilhões em controlados. De acordo Dias, as taxas de juros controladas para o Plano Safra 2015/16 ficaram abaixo do que o produtor esperava. Segundo ele, a taxa média vai depender do porte do produtor. Ele relatou, ainda, que os juros controlados vão de 2% ao ano a 8,75% ao ano. No entanto, ele evitou falar quais seriam as taxas livres, mas lembrou que na safra passada, em função de um mix de funding, foi possível fazer taxas de 10% ao ano para comercialização. Dias afirmou também que não haverá interrupção na liberação de recursos para o Plano Safra 2015/2016, em virtude dos atrasos no pagamento da equalização das taxas de juros pelo governo ainda da safra passada. Ele observou, ainda, que os desembolsos, nesta safra, vão crescer 23% em relação à passada.

Fonte: Canal Rural