Pecuária

Planejamento do confinamento já foi iniciado em Mato Grosso

Publicado em 20/04/2015

Os pecuaristas de Mato Grosso já estão preparados para iniciar o confinamento de gado. O alto custo do animal magro, que valorizou 33,78% entre os primeiros trimestres de 2014 e 2015, sugere mais cuidado dos produtores na hora de fazer as contas do negócio, alerta a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostram que a margem de lucro de um confinamento pode chegar a R$ 136,54 por cabeça, rentabilidade 48,54% menor que a do ano anterior. A simulação considera um confinamento com uma diária de R$ 5,50, um boi magro de R$ 1.681,19 e um valor da arroba futura de R$ 136,15 em outubro deste ano. Apesar da redução, a margem de lucro ainda é atrativa. Entretanto, oscilações negativas mais drásticas na arroba podem comprometer os lucros.

Para o Imea, fica evidente a importância de um contrato futuro como forma de proteger-se dessas incertezas. O gerente de projetos da Acrimat, Fábio da Silva, ressalta para o controle dos custos. Conforme ele, o confinamento precisa ainda ser tratado como um negócio, não existindo margens para erros ou falhas de planejamento. “É preciso avaliar os preços dos animais de reposição e dos insumos necessários para o confinamento, tendo como objetivo manter a renda do produtor “.

Fonte: Acrimat