Sanitário

Eclosão de descapsulação Artêmia Salina

REGRAS BÁSICAS PARA A ECLOSÃO DOS CISTOS DE Artemia

Para eclosão de 1 g de cistos (˜ 250.000 ovos) em 1.000 ml de água do mar:
1. o recipiente para eclosão deve ter formato cilíndrico-cônico;
2. contínua aeração no fundo do recipiente, para conservar todos os cistos em suspensão;
3. a temperatura da água deve estar constante (˜ 28º C) e a salinidade entre 28 a 35‰;
4. após a hidratação(em torno de 1 h), o recipiente de eclosão deve ser iluminado durante 10 minutos com uma lâmpada fluorescente com a intensidade de 2.000 lux (Sorgeloos and Persoone, 1975); e
5. nestas condições o tempo máximo de eclosão aproxima-se de 18 h para os cistos de San Francisco Bay (USA) e de 24 h para os de Great Salt Lake (Utah, USA).

TÉCNICA PARA A RETIRADA DO CÓRION DOS CISTOS (DESCAPSULAÇÃO).
1. Hidratar os cistos em um recipiente cilíndrico-cônico em água doce ou do mar;
2. conservar os cistos em suspensão, colocando aeração no fundo do frasco;
3. após 1 hora, filtrar os cistos em uma rede com 150-200 µm (0,15-0,2 mm) de abertura e lavá-los com água doce ou do mar;
4. colocar os cistos no cilindro com 15 ml de água do mar. Adicionar um volume igual de hipoclorito de sódio (NaClO 6%*, utilizar 1,5g de cloro ativo/Litro de água, solução de cloro ativo=25mL de NaClO 6%/L) (Rocha et al.,2005);
5. agitar a suspensão continuamente com um bastão a fim de conservar os cistos em suspensão. Observar a temperatura. Adicionar eventualmente gelo para evitar temperatura acima de 40º C;
6. o processo de oxidação inicia-se imediatamente e enquanto o córion está se dissolvendo, uma mudança gradual na coloração, fazem com que os cistos passem de marrom a alaranjados;
7. após 7 a 15 minutos o córion terá desaparecido. Os cistos descapsulados devem ser filtrados (rede de 150-200 µm) e lavados durante vários minutos para remover todo o hipoclorito;
8. os cistos descapsulados podem ser colocados diretamente para alimentação ou colocados para eclosão.

*NaClO 6% = 60 g ingrediente ativo/Litro de água.
**Caso não tenha NaClO uma solução caseira é usar água sanitária.

água sanitária.

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Fontes: Pedro Ferreira Costa. Biologia e Cultura de Artemia salina Leach, 1812. Capítulo IV. In: Manual de Maricultura, Projeto Cabo Frio, Instituto de Pesquisas da Marinha, Ministério da Marinha, 1983.
Rocha et al. Avaliação dos efeitos de diferentes concentrações de cloro na descapsulação e eclosão de larvas de Artemia sp. Scientia Agraria,v.6, n 1-2, p. 41-45, 2005.

Fonte: http://www.peixesornamentais.info/index.php?option=com_content&task=view&id=724&Itemid=41