Pesca

Besouro do Amendoim

Nome cientifico: Pelembus dermestoides

Nomes populares: Besouro do Amendoim, Bicho do Amendoim, Dragão da Lua.

O Bicho do Amendoim é um inseto da ordem dos coleópteros, do latim coleus = caixa e ptera = asas. São pequenos besouros de cor preta que não possuem a capacidade de voar e podem ser alimentados somente com amendoim, por isso, sua cultura é de fácil manutenção, as fêmeas do besouro colocam muitos ovos durante seu período fértil, o que caracteriza um rápido crescimento da cultura. A larva deste inseto é muito usada para alimentação de peixes e aves. É bom lembrar que o cardápio de todo animal deve ser o mais variado possível deixando-o mais resistente a doenças, por isso a larva do besouro do amendoim não deve ser usada como única fonte de alimentação.

Ciclo de vida

A reprodução do besouro do amendoim é sexuada, ou seja, depende de um macho e uma fêmea para acontecer. Para atingir o tamanho adulto, o inseto passa por 4 fases: ovos, larvas, pupa e besouro que serão descritas a seguir:

– Ovos:

Os ovos são depositados pelas fêmeas dentro dos grãos de amendoim. A incubação demora em média 1 a 2 semanas. Cada fêmea em seu período reprodutivo deposita cerca de 200 ovos.

– Larvas:

O segundo estágio de vida do bicho de amendoim é em forma de larva, que dura cerca de 2 meses chegando ao tamanho de 10 mm. Essas larvas possuem uma casca quitinosa de cor amarelada que não acompanha o seu crescimento, por isso é trocada de 5 a 10 vezes até atingir
o seu tamanho máximo. É nesta fase que são oferecidas como alimento aos peixes.

– Pupas:

Esta é a terceira fase de um bicho de amendoim, é a transição entre a larva e o besouro. A pupa fica quase imóvel e se encurva como uma letra “C”. Esta fase pode durar até uma semana.

– Besouro:

Depois de passar por 3 fases este inseto chega à sua fase final que é na forma de besouro, medindo 5mm de comprimento.

É importante dizer que o tempo de duração de cada ciclo varia conforme a temperatura, quanto mais quente mais rápido o inseto desenvolve, o ideal é a temperatura estar entre 25 e 30 graus, muito aquém ou além desta pode ser prejudicial à cultura.

Como montar e manter uma cultura

Os besouros de amendoim podem ser mantidos em potes de plástico, vidro, aquários ou caixas de madeira. Procure manter as culturas fechadas evitando eventuais fugas (são mais freqüentes em caixas de madeira onde os insetos conseguem subir pelas paredes) e ataques de predadores como formigas e lagartixas. A cultura pode ser alimentada somente com amendoim cru, procure sempre comprar amendoim de qualidade. Há quem indique a colocação de alimentos mais úmidos (talos de couve, casca de banana, casca de melancia e outros) 2 a 3 vezes por semana. Se colocados devem ser retirados no dia seguinte evitando que mofem dentro da cultura. Porém observa-se um crescimento normal quando alimentada exclusivamente com amendoim.
Como produto da digestão dos insetos, forma-se uma camada de pó no fundo do recipiente. Com o passar do tempo há necessidade de limpar a caixa da cultura removendo o pó existente. Para isso é indicado peneirar a cultura, passando todo o conteúdo da caixa de cultura por uma peneira de cozinha, todo o pó existente vai passar pelos poros, os besouros e as larvas ficarão na peneira, coloque-os de volta no recipiente antigo com amendoim novo. Não descarte o pó peneirado, passe-o novamente por outra peneira mais fina e novamente ficarão retidas lavas menores que passaram pela primeira peneirada. Essas larvas podem ser colocadas junto com as maiores ou em outra caixa para se iniciar uma nova cultura. Numa terceira caixa coloque o pó com mais um pouco de amendoim, pois ali há muitos ovos e larvas minúsculas que passaram pelos poros das duas peneiras. À medida que elas forem crescendo podem ser oferecidas aos peixes ou reservadas para formar uma nova cultura.

Curiosidades:

O besouro do amendoim tem origem asiática, é provável que seja chinês. Ele foi introduzido em nosso país com fins terapêuticos. A medicina popular acredita que as larvas e até mesmo os besouros têm o poder de tratar males como irritação nos olhos, reumatismo, asma, tuberculose artrite e até mesmo a impotência sexual, para isso as larvas ou besouros devam ser ingeridos vivos com água, iogurte, e outros líquidos. Mas essas propriedades terapêuticas ainda não são comprovadas pela ciência.

Fonte: Fórum discussão bettasplendensbrasil (15.06.08)

Fonte: http://www.peixesornamentais.info/index.php?option=com_content&task=view&id=543&Itemid=41