Cadeia Produtiva

Pesquisa preliminar da CNA sobre produtos não madeireiros aponta destaque da borracha natural

08/04/2016

A pesquisa da Comissão Nacional de Silvicultura e Agrossilvicultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) sobre a produção não madeireira apresenta os primeiros resultados. O látex e a borracha natural, produtos extraídos das seringueiras, aparecem como principais itens do setor florestal não madeireiro brasileiro, correspondendo a 70% das respostas. O questionário foi elaborado pela CNA, em parceria com o Centro de Inteligência em Mercados da Universidade Federal de Lavras (CIM/UFLA), com o objetivo de conhecer a realidade do segmento de produtos florestais não madeireiros, como a borracha, resina e tanino.

A pesquisa vai contribuir com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para a formulação do Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas (PNDFP), que será o instrumento norteador da Política Agrícola para Florestas Plantadas, definida no Decreto No 8.375/2014. “Assim como para os produtos madeireiros, o conhecimento sobre indicadores estratégicos das cadeias representativas dos produtos florestais não madeireiros é extremamente importante para que esses setores estejam representados nas políticas públicas, para melhorias nas condições de acesso a mercado, crédito, seguro rural, preço, dentre outros”, explica o presidente da Comissão de Silvicultura da CNA, Walter Rezende.

O questionário foi dividido em duas partes. A primeira traz perguntas sobre o destino dos plantios e a organização dos produtores em associações, sindicatos e cooperativas. Já a segunda busca demonstrar a importância e a satisfação dos participantes sobre temas relevantes para o setor. “Apesar do látex e a borracha estarem se destacando na pesquisa, é importante que as organizações que representam a produção de resina, tanino e outros produtos também se manifestem, para que suas demandas sejam contempladas no Plano”, afirmou o presidente da Comissão.

Planejamento em longo prazo – O Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas (PNDFP) tem a função de atuar como um planejamento setorial das cadeias dos produtos florestais madeireiros e não madeireiros. Ele deve ter um prazo de 10 anos, tendo como conteúdo mínimo: diagnóstico da situação do setor de florestas plantadas, incluindo seu inventário florestal; proposição de cenários, incluindo tendências internacionais e macroeconômicas, e metas de produção florestal e ações para seu alcance. A Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) ficou responsável por coletar os dados dos produtos madeireiros e a CNA pelos não madeireiros.

Neste ano, a Comissão Nacional de Silvicultura e Agrossilvicultura da CNA tem discutido diversos temas relevantes para a melhoria do setor. E o Projeto de Lei Nº 3.529, de 2012, que institui a política nacional de geração de energia elétrica a partir da biomassa, é um dos temas prioritários. O PL, de autoria do deputado Irajá Abreu (PSD/TO), estabelece obrigatoriedade de contratação dessa energia e dá outras providências. “Nesse sentido, é fundamental que haja uma iniciativa ordenada de formulação de ações públicas específicas que fomentem a utilização de matéria-prima florestal para fins energéticos no Brasil, de forma sustentável, tanto para atender as demandas crescentes do mercado interno, quanto para aumentar a nossa participação no comércio internacional desses produtos”, destacou Walter Rezende.

Para contribuir com a pesquisa da CNA, acesse o formulário abaixo:
Pesquisa CNA sobre a Produção não madeireira

Fonte: Canal do Produtor