Curiosidades

Pesquisa altera números de apicultores e confirma produtividade e qualidade de mel catarinense

24/11/2016

Santa Catarina é o primeiro Estado brasileiro a concluir um estudo completo sobre a produção de mel em todos os seus municípios com objetivo da melhoria tecnológica e adequação da produção apícola para certificação orgânica. O projeto, que levou dois anos para ser concluído, foi desenvolvido pela Federação das Associações de Apicultores e Meliponicultores de Santa Catarina (FAASC) com apoio da Fundação do Banco do Brasil e do Sebrae, confirmou que o Estado é o maior produtor de mel por quilômetro quadrado do país e o maior exportador do produto, além de ser considerado como um dos melhores do mundo.

O presidente da FAASC, Nésio Fernandes de Medeiros, enfatiza que com essa pesquisa, Santa Catarina agora tem uma informação precisa do que representa a sua apicultura, mostrando “quem somos, quanto produzimos e para onde pretendemos ir”.  Nésio relata que antes deste levantamento existia uma estimativa que o Estado contava com 30 mil propriedades rurais com abelhas e agora há confirmação que não passam de nove mil famílias dedicadas à apicultura.

O número de colmeias que era estimado em 350 mil é oficialmente de 293.482 instaladas, mantendo uma produção de 6,5 mil toneladas por ano em safras normais. “A qualidade não ficou para trás: metade do mel catarinense é exportada e 50% do total produzido tem certificação orgânica, mantendo Santa Catarina como um dos maiores produtores de mel do Brasil”, complementa Nésio. Ele lembra que, enquanto o Brasil produz em média cinco quilos de mel por quilômetro quadrado, em Santa Catarina esse índice é de 63 quilos por quilômetro quadrado. Antes da pesquisa a estimativa era de uma produção de 28 a 30 quilos por quilômetro quadrado.

O levantamento ouviu 6.146 apicultores catarinenses, dos quais 3.332 responderam um questionário completo e 2.814 um mais simplificado. O questionário completo contava com 16 perguntas que avaliaram o nível tecnológico do apicultor. Pelo levantamento foi constatado que 85% dos apicultores catarinenses possuem seis colmeias ou mais. O presidente da FAASC ressalta que estes dados de produção foram tomados utilizando 2014 como ano de referência, por ter sido um ano normal e com clima favorável para apicultura catarinense.

Foi confirmado por meio da pesquisa que os municípios de Bom Retiro, Içara, Urubici e Santa Terezinha são os quatro maiores produtores de mel e que somente seis cidades catarinenses não possuem apicultores – Balneário Camboriú, Pinheiro Preto, Bombinhas, Capivari de Baixo, Navegantes e Faxinal dos Guedes. “Este levantamento vai servir de base para que os órgãos de assistência técnica – Epagri, Senar, Sebrae, UFSC-, possam programar o planejamento de trabalho com o produtor, além de refletir no modo como os municípios com maior representatividade apícola passarão a dar importância ao setor”.

Fonte: Agrolink