Milho

Perguntas mais Frequentes

Milho – Colheita e pós-colheita Quais os principais cuidados no armazenamento do milho?

Todo e qualquer cereal armazenado deve ser totalmente protegido da umidade das chuvas, da umidade do solo, do ataque de insetos e ratos. Para isso, adotar armazéns e paióis arejados, livres de goteiras, elevados do solo em cerca de 0,80 – 0,90 m, além de especial proteção ao ataque de carunchos e ratos.

Qual o percentual de danos no grão de milho armazenado e não protegido contra as pragas?

Os danos nos grãos armazenados em sacarias ou a granel, quando atacados por caruncho, podem atingir índices superiores a 60% num período de 6 meses. No caso de armazenamento em espigas, os danos atingem até 35%, no mesmo período.

Por quanto tempo o milho não tratado pode ser armazenado?

O milho nunca deve ser armazenado sem receber tratamento ou proteção contra o ataque de pragas. Milho armazenado a granel ou ensacado com 13% de umidade e bem protegido contra o ataque de carunchos pode ficar armazenado por vários anos.

A utilização do gastoxim e k-obiol pode prejudicar o homem e os animais?

Não. A utilização correta desses produtos não é nociva ao homem nem aos animais, porque eles não deixam resíduos tóxicos nem cheiro e gosto desagradáveis nos grãos.

Qual o índice de perdas no peso de grãos de milho atacado por caruncho?

Tanto no milho em sacaria como a granel, a quebra no peso de grãos pode chegar a cerca de 15% em 6 meses. No milho armazenado em espiga, a perda pode atingir até 10% no mesmo período.

O milho expurgado com gastoxim e tratado com k-obiol pode ser utilizado na alimentação humana e animal?

Sim, uma vez que a utilização correta dos produtos não deixa resíduos tóxicos no milho e não ocasiona cheiro ou gosto desagradáveis aos grãos.

Qual a época mais correta da colheita do milho?

A colheita do milho deve ser realizada quando os grãos estiverem bem secos, ou seja, com umidade em torno de 14%, se o objetivo for armazenar o produto debulhado e ensacado ou debulhado e a granel. É possível colher com grau de umidade mais elevado, até 28%, desde que se faça a secagem artificial imediatamente. Entretanto, para o armazenamento do milho na forma de espigas, em paióis arejados, pode-se tolerar umidade de até 18%, considerando-se que o grão poderá completar seu processo de secagem no próprio paiol ou armazém.

Como determinar ou identificar o teor de umidade de grãos de milho para colheita?

Retirar amostras representativas de grãos de milho em diversos locais da lavoura, enviando-as ao laboratório para determinação da umidade. Entretanto, a identificação da umidade pode também ser realizada pelo próprio agricultor, através de aparelhos determinadores de umidade de grãos existentes no mercado. Na falta desses aparelhos, adotar métodos práticos de determinação.

Quais os métodos práticos mais conhecidos de determinação de umidade de grãos de milho no campo?

São três os métodos práticos:
– Método de resistência da espiga à torção. Com auxílio das duas mãos, submeter a espiga despalhada a uma torção no sentido de seu eixo. Se a espiga oferecer pouca resistência ou torcer facilmente, pode-se considerar a umidade de grãos em torno de 18 a 20%.
– Teste de resistência do grão ao risco, sob pressão da unha. Tentar riscar o grão de milho com a unha do dedo polegar. Se o grão ficar marcado ou riscado, pode-se considerar umidade de grão acima de 18%, que é a umidade recomendada para a colheita.
– Teste de resistência do grão de milho à pressão do dente. A tentativa de quebra do grão de milho sob pressão dos dentes oferece razoável referência da umidade, uma vez que a quebra do grão indica umidade acima do ponto ideal de colheita.

Qual o melhor método de controle do caruncho do milho no paiol?

Os métodos de transmissão ainda são desconhecidos.

O milho atacado por caruncho sofre grandes reduções de peso?

Sim. O milho armazenado a granel ou em sacaria tem redução próxima de 15% de seu peso inicial em um período de 6 meses. Nesse mesmo período, o milho armazenado em espiga pode sofrer redução de peso em torno de 10% do peso inicial.

Qual a maneira correta de fazer o expurgo do milho?

O expurgo é realizado com a utilização do inseticida gastoxim, que é comercializado na forma de pastilhas. Essas pastilhas liberam gases tóxicos sob exposição ao ar. Por isso, para que sua ação seja efetiva, é necessário cobrir o milho, em grãos ou espiga, com uma lona plástica, cuidando-se para que os bordos da lona sejam totalmente vedados. Introduzir por baixo da lona um comprimido ou pastilha grande ou cinco pastilhas pequenas de gastoxim por metro cúbico de milho em grão ou espiga.
Como medida prática de vedação da lona plástica, recomenda-se cobrir os bordos da lona com terra ou areia.

A realização do expurgo exige recomendações e cuidados especiais?

Sim, é necessário que sejam tomadas medidas especiais, por tratar-se do manuseio de um inseticida que exala gases tóxicos, prejudiciais à saúde. Devido a isso, o expurgo deve ser realizado sempre ao ar livre, afastado de residências e criatórios domésticos, evitando-se a aproximação de crianças e animais. Uma vez concluída a operação de expurgo, liberar os gases tóxicos através de abertura de um canto da lona plástica, durante duas horas. Somente retirar a lona, descobrindo totalmente o milho, depois de decorrido o prazo regulamentar de liberação dos gases tóxicos.

Fonte: http://www.cnpms.embrapa.br/perguntas/colheita2.html